TAP mantém 2º lugar no tráfego internacional de passageiros de e para o Brasil

A TAP Air Portugal manteve-se em 2021 a segunda maior companhia aérea em tráfego internacional de e para o Brasil e a primeira não brasileira com uma quota de “passageiros pagantes” de 11,3%, de acordo com os dados da Agência Nacional de Aviação Civil, autoridade aeronáutica brasileira (ANAC Brasil).

Os dados divulgados pelo regulador brasileiro indicam que a TAP transportou 537 mil passageiros de e para o Brasil, uma atividade que representa uma exportação para Portugal e que é seguramente uma das parcelas que mais contribuiu para os 1,48 mil milhões de euros de exportações gerados pelo transporte aéreo de passageiros nos primeiros 11 meses de 2021.

A informação da ANAC Brasil indica que a LATAM Airlines, companhia de aviação detida pelo grupo resultante de integração da brasileira TAM na chilena LAN, retomou a liderança do mercado internacional, com um total de 665 mil passageiros, tendo uma quota de 13,9%.

A seguir à TAP cotou-se a panamiana Copa Airlines, com 529 mil passageiros e um share de 11,1%, que beneficiou de oferecer conexões para os Estados Unidos a partir do seu hub na Cidade do Panamá, enquanto as norte-americanas enfrentavam interdições ao tráfego de e para o Brasil, devido à pandemia de covid-19.

Seguiram-se então as norte-americanas American Airlines, com 306 mil passageiros e um share de 6,4%, e United, com 272 mil passageiros e um share de 5,7%, e só depois surge a segunda maior europeia, a Air France, com 231 mil passageiros e um share de 4,8%.

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras, companhia fundada e presidida por David Neeleman, que em 2019 chegou a ser a terceira maior em passageiros internacionais de e para o Brasil, com 1,34 milhões (share de 5,6%), no ano passado somou 207 mil passageiros (share de 4,3%), seguindo-se a chilena LAN, do grupo LATAM, com 196 mil passageiros (share de 4,1%).

A 9º maior companhia em passageiros internacionais de e para o Brasil foi, no ano passado, a KLM Royal Dutch Airlines, do mesmo grupo da Air France (3ª maior europeia para o Brasil), com 176 mil passageiros (shares de 3,7%), e a completar o TOP10 está a Qatar Airways, com 172 mil passageiros (share de 3,6%), que ultrapassou portanto a rival Emirates, que em 2019 tinha sido 11ª e no ano passado caiu para 15ª, com 108 mil passageiros (share de 2,3%).

Os dados da ANAC relativos a outras companhias europeias indicam que as duas companhias do grupo Lufthansa ficaram a seguir à Qatar, na 11ª posição a alemã Lufthansa, com 142 mil passageiros (share de 3%) e, logo a seguir, na 12ª a Swiss International Air Lines com 139 mil (share de 2,9%).

A espanhola Iberia surge no 16º lugar, com 106 mil passageiros (share de 2,2%), imediatamente antes da Turkish Airlines, com cem mil passageiros e um share de 2,1%) e a também espanhola Air Europa foi a 21ª com 61 mil passageiros (share de 2,3%) e já bastante distante surge a British Airways, com 14 mil passageiros (share de 0,3%).

 

  • Artigo publicado pela ‘PressTUR – Agência de Notícias de Viagens e Turismo’

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica