Três aeroportos portugueses obtiveram a certificação máxima na gestão de carbono

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

Os aeroportos portugueses da ilha da Madeira, de Ponta Delgada (ilha de São Miguel, Açores) e de Beja (Alentejo), geridos pela ANA Aeroportos de Portugal, empresa do Grupo VINCI Airports, encontram-se entre os primeiros 10 aeroportos do mundo a alcançar o Nível 5 do programa de Acreditação Carbono Aeroportuária.

A informação foi divulgada na semana passada durante o Fórum Global de Aviação Sustentável, um evento oficial da COP 28 dedicado à sustentabilidade da aviação.

O Nível 5 da Acreditação Carbono Aeroportuária é a primeira certificação em todos os setores que fornece o enquadramento para que as empresas reduzam a zero as emissões líquidas de carbono, ao mesmo tempo que trabalham para influenciar os seus parceiros a também reduzirem as emissões de carbono.

Este nível 5 reconhece a realização e a maturidade máximas da gestão do carbono, com base em vários requisitos, como a redução massiva do carbono em termos absolutos. Os aeroportos devem demonstrar uma redução de pelo menos 90% das emissões de CO2 sob o seu controlo:

  • Ponta Delgada reduziu 96,16% das suas emissões directas entre 2014 e 2022;
  • Madeira reduziu 96,74% das suas emissões directas entre 2014 e 2022;
  • Beja alcançou 98,1% de redução das suas emissões directas entre 2014 e 2022.

Todos os 10 aeroportos sob gestão da ANA reduziram as emissões de carbono em 50% em 2022, para o âmbito 1 e 2

A ANA Aeroportos de Portugal, com 10 aeroportos concessionados, aderiu à ambiciosa estratégia ambiental definida para toda a rede VINCI Airports, o que permitiu que Portugal passasse a ter três aeroportos entre os 10 melhores do mundo com a mais alta acreditação de gestão de carbono, Nível 5, enquanto os restantes sete têm acreditação Nível 4+.

Como elemento chave deste plano de ação, o programa de produção fotovoltaica da VINCI Airports está atualmente a ser desenvolvido em todos os aeroportos portugueses, com a primeira unidade operacional no Aeroporto de Faro desde 2022.

O programa de descarbonização florestal da VINCI Airports, com o objetivo de sequestrar emissões residuais (âmbitos 1 e 2), foi também implementado nos aeroportos de Faro, Porto Santo e Lisboa.

Entre as iniciativas de âmbito 3 implementadas nos aeroportos portugueses em 2022, destacam-se a abertura da maior estação de carregamento de veículos eléctricos de Portugal no Aeroporto de Lisboa e os primeiros voos comerciais com combustíveis sustentáveis de base biológica (SAFs) nos aeroportos de Lisboa, Porto e Açores.

Thierry Ligonnière, presidente executivo (CEO) da ANA Aeroportos de Portugal, citado num comunicado de imprensa distribuído pela empresa nesta sexta-feira, dia 8 de dezembro, em Lisboa, sublinha: “A empresa e as equipas estão de parabéns pelo resultado divulgado durante a COP no Dubai, colocando três dos nossos aeroportos entre os 10 em todo o mundo que conseguiram a certificação máxima na gestão de carbono, o ACA nível 5. Isto é o resultado de uma estratégia, da determinação e do trabalho implementados há vários anos e que vai continuar a dar frutos. A ANA está na linha da frente na luta contra as alterações climáticas, tendo reduzido as emissões de CO2 em 50% na sua rede de 10 aeroportos no ano passado. Vamos continuar o nosso trabalho para que os nossos aeroportos sejam net-zero em carbono até 2030.”

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Ryanair anuncia rota sazonal entre Cracóvia (Polónia) e o Algarve, a partir do dia 1 de abril

A Ryanair anunciou o reforço das suas operações nos...

TAP apresenta novo stand na BTL, reforça rede de longo curso e renova parcerias

 A TAP Air Portugal estreou este ano um novo...

TAP reforça operação para Brasil e América do Norte – Total de 193 voos semanais

A TAP Air Portugal anunciou nesta quinta-feira, dia 29...

Lucro líquido do grupo Air France-KLM atinge 934 milhões de euros em 2023

O grupo Air France-KLM anunciou nesta quinta-feira, dia 29...