Tripulantes de cabina também aprovaram acordo de emergência com a TAP

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) aprovou nesta sexta-feira, dia 26 de fevereiro, o acordo de emergência na TAP.

Fonte oficial do SNPVAC confirmou à agência de notícias ‘Lusa’ que a proposta de acordo recebeu 1886 votos a favor, 377 contra e 17 em branco.

“Cabe-nos agora fiscalizar a aplicação deste Acordo de Emergência temporário, nunca esquecendo que assim que a pandemia permitir e que tenhamos parecer favorável da DGS [Direção-Geral da Saúde], solicitaremos ao Sr. Presidente da Mesa da Assembleia Geral a marcação de uma Assembleia Geral para ratificar a decisão agora tomada”, recordou o a direção do sindicato, num comunicado.

“O resultado expressa o que a classe entende ser o melhor na salvaguarda dos seus interesses para o presente e para o futuro”, adiantou o sindicato, na mesma nota.

No comunicado, o SNPVAC diz que os tripulantes deram hoje “uma prova de respeito”, naquilo que é “uma das piores fases da história da aviação civil, e que “transformou completamente” as suas “vidas profissionais e pessoais”.

O SNPVAC anunciou, em 6 de fevereiro, um acordo coletivo de emergência com a TAP, após dez horas de reunião com a empresa, em que as partes acordaram reduzir os despedimentos para 166 tripulantes, face aos 746 inicialmente previstos, no âmbito do processo de reestruturação da companhia.

O acordo alcançado com os tripulantes prevê ainda cortes salariais de 25% em 2021, 2022 e 2023, ao passo que, em 2024, a redução é de 20%.

No entanto, os cortes na remuneração não afetam salários inferiores a 1.330 euros, exceto em 2021, em que o limite sem redução é de 1.200 euros, acrescidos de seis dias por mês de uma variável retributiva.

As partes também acordaram que a tripulação prestará serviço a bordo, no entanto, este poderá ser “ajustado e adequado às tripulações agora definidas”, e “será criada uma comissão para acompanhamento das novas cargas de trabalho e do serviço geral a bordo”.

A redução do período normal de trabalho será transversal a todos os tripulantes: 15% em 2021, 10% em 2022 e 5% em 2023.

 

  • LINK notícia relacionada

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Pilotos da TACV – Cabo Verde Airlines marcam greve de cinco dias entre 25 e 29 de abril

O Sindicato Nacional dos Pilotos da Aviação Civil (SNPAC)...

Luís Rodrigues completa primeiro ano à frente da TAP marcado por lucro recorde

O presidente da TAP, Luís Rodrigues, completa neste domingo,...

Presidente da SATA demitiu-se por falta de “condições” para continuar o “projeto proposto”

A Comissão de Trabalhadores da companhia aérea portuguesa Azores...

FAP terminou missão de patrulhamento no Golfo da Guiné em cooperação com países lusófonos

Os militares Força Aérea Portuguesa (FAP) da Esquadra 601...