A350 da Japan Airlines ardeu em Tóquio após colisão com uma aeronave da Guarda Costeira

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

Um Airbus A350-900 da Japan Airlines (JAL), matrícula JA13X5, colidiu nesta terça-feira, dia 2 de janeiro, com uma aeronave da Guarda Costeira japonesa, no Aeroporto Internacional de Haneda, em Tóquio, no momento da aterragem. Todos os 379 ocupantes do aparelho sobreviveram. O voo JL516 da JAL procedia de Sapporo. Segundo informações divulgadas pela plataforma de rastreio de aeronaves ‘Flightradar24’ o acidente ocorreu às 17h47m32s locais (08h47m32s UTC, mesma hora em Portugal).

As operações de resgate foram imediatamente iniciadas para garantir a segurança de todos os passageiros e tripulantes envolvidos. Todos os 367 passageiros, incluindo oito crianças, e 12 tripulantes do avião comercial japonês foram retirados da aeronave, num momento em que o fumo invadia a cabina e as chamas já envolciam a fuselagem do aparelho, que continuava a arder sobre a pista do aeroporto. Uma operação que decorreu com sucesso, para a qual contribuiu a observância de todas as regras previstas para estes casos, a disciplina dos passageiros e o trabalho de coordenação dos tripulantes.

Diversas testemunhas reportaram que as chamas foram vistas logo após a colisão e que os passageiros foram forçados a sair do avião através das mangas pneumáticas de evacuação de emergência. 

Os vídeos e fotos disponíveis através das redes sociais mostram o impacto do acidente que é reportado de muito grave.

As autoridades do Aeroporto de Haneda e as equipas de emergência responderam prontamente ao incidente. O aeroporto, um dos mais movimentados do Japão e da Ásia, viu as suas operações impactadas pelo acidente. Estão já a decorrer investigações para determinar as circunstâncias exatas que levaram à colisão e subsequentemente ao incêndio dos dois aparelhos, que ficaram reduzidos a ferros retorcidos.

O avião da Guarda Costeira do Japão envolvido no acidente no Aeroporto de Haneda/Tóquio – Foto © Michel Vandervoort/Aviation Safety Network

O avião da Guarda Costeira é um DHC Dash 8-300MPA, matrícula JA722A, que levava a bordo seis tripulantes. O piloto comandante foi retirado vivo, mas com ferimentos muito graves, tendo sido confirmada a morte dos restantes militares, que nas primeiras informações estavam dados como desaparecidos. Segundo dados oficias a aeronave preparava-se para descolar para a Base Aérea de Niigata, com suprimentos para os desalojados do terramoto que devastou anteontem a península de Noto, no norte do Japão.

A Japan Airlines ainda não emitiu um comunicado oficial sobre o incidente, mas espera-se que informações detalhadas sejam disponibilizadas à medida que as investigações avançarem. Este acidente levanta preocupações sobre a segurança em aeroportos movimentados e a importância de protocolos rigorosos de segurança e comunicação em terra.

O Aeroporto Internacional de Haneda/Tóquio tem quatro pistas e apenas uma delas está em atividade, devido ao sinistro com os dois aviões.

A imagem de abertura foi obtida durante a operação de resgate dos passageiros e é da autoria de William Manzione, um dos sobreviventes, que a publicou na sua conta na rede X (ex-Twitter).

Notícia em desenvolvimento – Última atualização às 13h20 UTC.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

JetBlue desiste da compra da Spirit, um projeto que não tinha o acordo das autoridades reguladoras

A companhia aérea norte-americana JetBlue, que foi fundada pelo...

Pessoal de terra da Lufthansa convoca nova greve entre os dias 7 e 9 de março

O pessoal de terra do Grupo Lufthansa convocou mais...

Ano começa bem nos aeroportos e aeródromos da República de Cabo Verde

O número de aviões, de passageiros e cargas nos...

Ryanair anuncia rota sazonal entre Cracóvia (Polónia) e o Algarve, a partir do dia 1 de abril

A Ryanair anunciou o reforço das suas operações nos...