Avion Express lança este ano nova companhia aérea no Brasil que deverá atingir 25 aviões em 2028

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A Avion Express, líder mundial em aluguer de aviões em regime de ACMI (Aeronave, Tripulação, Manutenção e Seguro) e companhia aérea de fretamento de aeronaves de fuselagem estreita, iniciou oficialmente o processo para obter um Certificado de Operador Aéreo (AOC) no Brasil, anunciou na semana passada a empresa.

Darius Kajokas, presidente executivo (CEO) da Avion Express, enfatiza a intenção estratégica da empresa de expandir a sua presença global em mercados que são contra-cíclicos em relação à Europa: “Embora a Avion Express, como uma companhia aérea ACMI profissional e confiável, tenha se estabelecido firmemente na Europa, o nosso foco estratégico estende-se agora a outros mercados: América Latina, Sudeste Asiático, entre outros. A ACMI seria um conceito bastante inovador para o mercado brasileiro, que tem aproximadamente 100 milhões de passageiros por ano. Os nossos serviços criarão ferramentas adicionais para que as companhias aéreas e os operadores turísticos brasileiros alcancem uma maior eficiência operacional ao longo do ano, com um impacto positivo substancial na sua estrutura financeira e no seu fluxo de caixa, replicando estruturas semelhantes de sucesso existentes na Europa e noutras regiões, tendo em conta a longa trajetória, a experiência e a fiabilidade da nossa empresa. A nossa presença na região tem vindo a expandir-se recentemente em diferentes mercados, tornando o Brasil o próximo passo natural na região com uma nova e diferente abordagem ao mercado. A nossa presença tem se expandido recentemente em diferentes mercados, tornando o Brasil o próximo passo natural na América Latina com uma abordagem nova e diferente para o mercado. Esta decisão estratégica da Avion Express está também alinhada com as iniciativas lançadas pelo Governo Brasileiro através da ANAC para entrar no mercado brasileiro no âmbito das iniciativas ‘Voo Simples’ e ‘Fly2Brazil’, que facilitam e aceleram os processos de certificação, com base nos nossos atuais AOCs na Europa e na experiência global.”

Darius Kajokas, presidente executivo (CEO) da Avion Express.

Para a nova companhia aérea no Brasil, a Avion Express utilizará parte das aeronaves atualmente mantidas nos seus COA europeus, beneficiando da sazonalidade inversa dos mercados. Olhando para o futuro, o CEO da Avion Express revela: “O nosso objetivo é começar a operar no Brasil no quarto trimestre de 2024. As operações começarão com cinco a 10 aeronaves, e temos a ambição de aumentar a Avion Express Brasil para 25 aeronaves até 2027/2028.”

Avion Express já iniciou a contratação de executivos brasileiros

A Avion Express Brasil atraiu para a sua equipa dois executivos locais de companhias aéreas sazonais: Paulo Tarter, que assume o cargo de Diretor de Operações, e Ruy Carlos Nogueira Lotz, que assume o cargo de Diretor Técnico. A empresa está a expandir ainda mais a sua equipa com talentos locais, de acordo com as fases de certificação e, posteriormente, de operação.

A expansão da Avion Express é apoiada pela sua empresa-mãe, o Grupo Avia Solutions, o maior fornecedor de ACMI do mundo, com uma frota de 199 aeronaves a operar em todos os continentes do mundo. O grupo detém nove COA na Europa e criou recentemente duas novas companhias aéreas – a BBN Airlines Thailand e a BBN Airlines Indonesia –, alargando assim a sua presença a nível mundial.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Portway e SINTAC assinam acordo de empresa

A Portway Handling de Portugal assinou com o SINTAC...

Portugueses viajam mais e escolhem a Madeira e Cabo Verde para as férias da Páscoa

Os portugueses estão a comprar mais viagens neste início...

JetBlue desiste da compra da Spirit, um projeto que não tinha o acordo das autoridades reguladoras

A companhia aérea norte-americana JetBlue, que foi fundada pelo...

Pessoal de terra da Lufthansa convoca nova greve entre os dias 7 e 9 de março

O pessoal de terra do Grupo Lufthansa convocou mais...