Air France-KLM acelera transição ambiental e compromete-se com metas alinhadas com o Acordo de Paris

O Grupo Air France-KLM e as suas companhias aéreas prosseguem os esforços para reduzir a sua pegada ambiental como parte de uma abordagem transparente e responsável aos desafios do aquecimento global.

Assim, o grupo acaba de comprometer-se com a validação das suas metas de redução de emissões de CO2 pela organização independente de referência SBTi, fundada pelo ‘Carbon Disclosure Project’ (CDP), o Pacto Global das Nações Unidas e o ‘World Wildlife Fund’ (WWF). A SBTi avalia e verifica as metas de redução de emissões de CO2 das empresas com base numa abordagem e em critérios científicos, garantindo assim que as metas estão em linha com o Acordo de Paris.

A carta de compromisso assinada com a SBTi no final da semana passada coloca o Grupo Air France-KLM e as suas companhias aéreas na trajetória determinada pelo Acordo de Paris, que visa limitar o aquecimento global a uma meta bem abaixo dos dois graus centígrados. A Air France-KLM é um dos primeiros grupos de companhias aéreas europeias a ter a sua trajetória de descarbonização validada pela SBTi.

Este novo passo importante na estratégia de descarbonização do grupo vem somar-se ao objetivo de zero emissões líquidas até 2050.

“A emergência climática é, sem dúvida, o maior desafio que o nosso setor enfrenta hoje. Todos os colaboradores do Grupo e as suas companhias aéreas trabalham há muitos anos para reduzir a sua pegada ambiental, mas agora precisamos acelerar a nossa transição para um transporte aéreo mais sustentável. O compromisso da SBTi ilustra a nossa determinação em alcançá-lo, ao colocar a nossa trajetória de redução de emissões dentro de um quadro cientificamente indiscutível e exigente. Assinámos esse compromisso porque estamos confiantes na nossa capacidade de fazer essa transição coletivamente, juntamente com as nossas equipas, os nossos clientes e todos os nossos parceiros”, afirmou Benjamin Smith, presidente executivo do Grupo Air France-KLM.

 

A trajetória de descarbonização do Grupo Air France-KLM assenta nos seguintes vectores:

  • Um ambicioso plano de renovação da frota das companhias aéreas do Grupo com aviões de última geração, que emitem 20 a 25% menos CO2. Entre 2019 e 2021, o Grupo investiu 2,5 mil milhões de euros na renovação da frota.
  • O uso de Combustíveis de Aviação Sustentáveis (SAF). Estes combustíveis não fósseis são produzidos a partir de resíduos industriais ou domésticos numa economia circular e não competem com a cadeia alimentar humana. A Air France e a KLM foram pioneiras no uso desses combustíveis, que vão desempenhar um papel fundamental na descarbonização do transporte aéreo, já que reduzem as emissões de gases de efeito-estufa em cerca de 80% ao longo de todo o ciclo de vida. Hoje, o Grupo está a trabalhar para tornar esses combustíveis mais acessíveis em termos de quantidade e preço, criando uma verdadeira indústria de combustível de aviação sustentável na Europa.
  • A busca por maior eficiência nas suas operações, privilegiando trajetos mais diretos e aplicando procedimentos que limitam o consumo de combustível (aeronaves mais leves, monomotor para o estacionamento/táxi, descida contínua). A Air France e a KLM estabeleceram para si próprias a meta da neutralidade carbónica nas operações em terra até 2030.

 

Além disso, a Air France-KLM está a mobilizar todo o setor e comprometida com o desenvolvimento de soluções inovadoras para o desenho e a manutenção das aeronaves, motores ou combustíveis sintéticos, que, gradualmente, vão conduzir a uma aviação totalmente livre de carbono.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica