Companhia aérea de Omã beneficia de crise diplomática na Península Arábica

Recrutamento NewsAviaA Oman Air, companhia aérea do Sultanato de Omã, está a aumentar a capacidade dos seus voos para e de Doha, depois do corte de relações diplomáticas entre o Catar e alguns dos seus vizinhos do Golfo.

As transportadoras aéreas registadas na Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito deixaram de voar desde terça-feira, dia 6 de junho, para o aeroporto internacional de Doha, no seguimento do anúncio de corte de relações diplomáticas com o Catar. Neste contexto, a Qatar Airways deixou também de voar para aeroportos desses países. No entanto, parece haver quem consiga beneficiar desta situação.

Segundo a revista de temas económicos ‘Forbes’, a Oman Air é uma operadora de segundo nível, mas agora está com uma vantagem sobre muitos dos seus rivais, na medida em que ainda pode voar livremente em toda a área do Golfo Pérsico e da Península Arábica. A Oman lançou aviões de maior capacidade para Doha, até 14 de junho, tendo ainda dedicado três voos charter para a Qatar Airways, via Muscate (Omã).

Mais de 100.000 trabalhadores egípcios vivem no Catar e não têm como viajar de maneira direta para o seu país de origem. O mesmo acontece com os cidadãos da Arábia Saudita, dos Emirados e do Bahrein que vivem em Doha. Para a maioria dessas pessoas e para qualquer outra que pretenda chegar ao Catar ou a outro desses países, precisam de optar por uma viagem de dois dias, através de um país terceiro e neutro ao conflito diplomático.

Os lugares mais óbvios para escala dessas viagens são Muscate e a Cidade do Kuwait e em termos de serviço e reputação a Oman Air tem uma clara vantagem sobre a Kuwait Airways, escreve a ‘Forbes’.

Enquanto isso, a Qatar Airways continua a voar para o resto dos seus destinos. A companhia iraniana de aeroportos e a navegação aérea confirmou que cerca de 150 voos extra da Qatar estão a passar diariamente pelo espaço aéreo do Irão.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica