Companhias brasileiras, ainda em ambiente de retração, registam retoma

A procura por voos domésticos, medida por passageiros quilómetros transportados (RPK), registou no Brasil uma queda de 44,7% em outubro, em relação ao mesmo período de 2019, informou a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A oferta teve retração de 41,2% na mesma comparação. Com isso, o aproveitamento das aeronaves chegou a 79%, recuo de cinco pontos percentuais. Foram transportados em outubro 4,1 milhões de passageiros, um recuo de 51,1% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

Ainda sofrendo com os impactos da pandemia da covid-19 o setor já começa a observar uma retoma. Mesmo em retração, o setor vem aumentando a oferta desde maio, após o mês mais crítico da pandemia, em abril, quando a procura e a oferta caíram mais de 90%. Segundo um levantamento da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) a partir de dados da ANAC, em outubro a procura [designada no Brasil por demanda] cresceu 31,3% e a oferta 33,5%, na comparação com o mês anterior.

No mercado internacional a queda na procura foi 88,2%, face a outubro do ano passado. A oferta registou uma redução de 73,7% na comparação anual, com a taxa de ocupação dos aviões de 38%, uma retração de 46,9 pontos percentuais. Ao todo, foram transportados 183,1 mil passageiros, queda de 90,3% face a outubro de 2019.

Na comparação com o mês anterior, a procura internacional cresceu 20,5% e a oferta de assentos 24,2%.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica