Bem-vindo, !|Sair

Conviasa suspende rota Caracas-Madrid (Espanha) por falta de avião

A companhia aérea estatal de Venezuela Conviasa vai passar a fazer os voos entre Caracas e Buenos Aires (Argentina) com um Boeing 767-200ER (registo N767DA/msn23213) da Dynamic Airways. Os voos para a capital argentina, tal como para Madrid, capital espanhola, estavam suspensos desde há mais de uma semana, quando a companhia italiana Blue Panorama deixou de voar de Caracas para esses dois aeroportos, alegando que rompia o contrato com o Governo da Venezuela devido a falta de pagamento das verbas acordadas. Em Caracas as instâncias governamentais tentaram passar a ideia de que a companhia aérea italiana é que tinha rompido unilateralmente o contrato, por falta de pagamento.

Cerca de cinco dias depois a Blue Panorama, com dinheiro à vista, aceitou fazer dois voos para resolver o problema de cerca de 470 passageiros que se encontravam em Madrid, sem possibilidades de regressar a casa.

A Dynamic Airways é uma companhia sobre a qual se reportam alguns casos polémicos: primeiro, no início de Junho deste ano, abriu um voo de Nova Iorque para Georgetown, na Guiyana, que era feito de noite, mas que foi interrompido logo nas primeiras semanas, pois a companhia não conseguiu chegar a acordo com qualquer uma das duas empresas de handling locais para o serviço de assistência em escala; segundo foi durante a Copa do Mundo, no Brasil, em que a companhia foi expulsa do país por não cumprir com as regras emanadas da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), conforme então o ‘NewsAvia’ referiu (Vide notícia anterior).

Ao anunciar a contratação da Dynamic Airways, a Conviasa tem o problema da Argentina e de outros países do Mercosul e da América Latina resolvido quanto a transportes aéreos. Contudo, e dado que nada adiantou em relação aos voos para a Europa o site suíço ‘ch-aviation-com’ afirmava ontem à noite que a Conviasa tem a rota de Madrid suspensa indefinidamente por falta de avião. Para os outros países da América Latina, nomeadamente Colômbia, Equador e Brasil, a companhia utiliza os novos jactos de transporte regional EMB195.

A Conviasa tem um avião Airbus A340-200 que era utilizado nos voos mais longos da companhia, nomeadamente os que exigiam percursos de mais de seis horas. Esse avião, depois de ter estado praticamente emprestado ao Governo do Irão, que o manteve longos meses no Aeroporto de Teerão, ainda no tempo em que governava o Presidente Hugo Chávez Frias, entretanto falecido, encontra-se actualmente no Aeroporto de Bordéus, em França, numa situação pouco clara, pois as notícias dadas pela Conviasa é de que esse avião está a passar por uma revisão profunda. Provavelmente não voltará a voar para a Conviasa, pois trata-se de um avião e de uma versão muito antiga (A340-200) da qual há muito poucos aparelhos ainda a operar passageiros em companhias aéreas comerciais.

Em Caracas, o ministro do Transporte Aquático e Aéreo anunciou recentemente que a companhia estatal, que tem estado a operar uma remodelação total na sua frota, para segmentos de tráfego regional entre grandes cidades da América Latina (já recebeu 13 aparelhos de uma encomenda de 20 aviões Embraer EMB195, e 10 Cessna Grand Caravan para aeroportos interiores e mais pequenos) irá receber brevemente dois aviões novos da Airbus, provavelmente dois A330-300. Mas destes não se conhecem pormenores e em Toulouse fontes da Airbus não querem falar sobre o assunto.

 

  • A Conviasa vai voar, a partir desta semana, entre Caracas e Buenos Aires, com um avião Boeing 767-200ER da companhia norte-americana Dynamic Airways (na imagem), especializada em fretamentos.

 

1 Comments

  1. Pingback: NewsAvia | Air Asia sucede à portuguesa HiFly nos ‘wet-lease’ para a Conviasa de Venezuela

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica