EASA alerta que transporte de cargas nas cabinas de aviões de passageiros termina em julho

A Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) anunciou nesta sexta-feira, dia 15 de abril, que as autorizações para transporte de carga em cabina de aviões de passageiros com registo nos países da União Europeia terminam impreterivelmente no dia 31 de julho deste ano.

Recorde-se que desde o início da pandemia, a EASA, tal como outras autoridades reguladoras da aviação em diversos países e continentes autorizaram, sob determinadas condições, em voos de longo curso e em certos aviões, o transporte de carga sobre os assentos dos passageiros das cabinas, tal foi a pressão do mercado. E essa pressão verificou-se especialmente da parte das empresas de logística, nomeadamente as que trabalhavam com fábricas farmacêuticas e de equipamentos hospitalares, para que tudo chegasse a tempo para debelar a crise sanitária e, nomeadamente, para salvar vidas.

Essas autorizações também incluíram a retirada das poltronas das cabinas dos aviões para melhor movimentação das cargas. Contudo, como todos sabiam essas autorizações estavam limitadas no tempo até 31 de julho de 2022.

“Após uma revisão do contexto operacional do transporte de carga em cabinas de passageiros, a agência concluiu que os desafios logísticos que surgiram em 2020 como resultado da crise da covid-19 já não existem na mesma medida”, justifica a EASA em comunicado.

Assim, em conformidade com a edição 6.0 das Directrizes para o Transporte de Carga em Compartimentos de Passageiros, a EASA determinou que as isenções concedidas neste contexto não serão prorrogadas para além da atual validade de 31 de julho de 2022. O mesmo se aplica às aprovações existentes que tenham sido concedidas com base na utilização do Desvio no transporte de carga em compartimentos de passageiros.

Algumas companhias que estavam a beneficiar dessas autorizações de transporte de carga, tinham solicitado autorização para continuarem a realizar voos de carga em aviões certificados para transporte de passageiros, embora seja do conhecimento público que estão a transportar carga geral e que o mercado de transporte de materiais e equipamentos para combate à pandemia de covid-19 esteja regularizado, após terem sido concluídos os planos vacinais na maioria dos países. É de assinalar, contudo, que todas essas autorizações foram extremamente úteis no combate à pandemia, na medida em que permitiram levar ajuda com a rapidez necessária a muitos recantos do mundo. Neste caso para países europeus, já que a grande maioria dos equipamentos eram provenientes de países asiáticos e transportados em voos de longo curso.

 

  • LINK para o comunicado oficial da EASA

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica