EasyJet reforça posição nos principais aeroportos portugueses

Apesar do período mais difícil da história da aviação, 2021 foi um ano de investimento para a EasyJet em Portugal. A abertura de uma nova base em Faro em junho de 2021 permitiu alocar mais três aviões no mercado, que serão quatro no Verão de 2022, gerando cerca de 100 novos empregos diretos e melhorando a conectividade do país com o resto da Europa e Reino Unido.

A abordagem disciplinada dos custos permitiu à EasyJet reduzir o fluxo de caixa, otimizar a sua rede e responder à procura rapidamente, aumentando a capacidade para onde está a procura.

Neste contexto, a EasyJet não deixou de investir nos seus mercados estratégicos do sul da Europa, contribuindo para a recuperação global da economia, dinamizando o turismo e criando novos empregos graças aos anúncios da colocação de novos aviões para o próximo verão em Portugal, Espanha e Itália.

Na cidade do Funchal, ilha da Madeira, para onde a EasyJet voa desde 2007, a companhia britânica reuniu jornalistas portugueses, a quem apresentou os seus resultados e falou acerca dos seus projetos e perspectivas para o próximo ano. A iniciativa, decorreu no emblemático edifício do Mercado dos Lavradores, na capital madeirense, com o patrocínio de entidades públicas da Região Autónoma da Madeira, nomeadamente da Câmara Municipal do Funchal, da Secretaria Regional do Turismo e Cultura e da Associação de Promoção da Madeira.

Subordinado ao tema ‘Recuperação do Turismo’, o foco da apresentação centrou-se no grande crescimento da EasyJet, nos últimos seis meses, em todos os aeroportos portugueses. Esteve a cargo do diretor-geral para Portugal, José Lopes, que representa a companhia no País desde 2010.

Esse crescimento foi ainda mais expressivo para a ilha da Madeira, onde a EasyJet é agora a companhia aérea com maior quota de mercado, tendo alcançado o primeiro lugar no Aeroporto da Madeira, à frente da TAP Air Portugal, companhia de bandeira que realiza apenas voos domésticos para a Região Autónoma. No último semestre a EasyJet aumentou a sua capacidade de e para a Madeira em 46% comparativamente com o ano de 2019, anterior à pandemia.

Os crescimentos da EasyJet nos aeroportos portugueses são todos positivos e em relação ao período antes da pandemia. A companhia britânica de baixo custo lidera na Madeira e no Porto e é segunda em Lisboa, depois da TAP.

A evolução da procura esperada para o próximo ano leva a EasyJet a anunciar a chegada de mais um avião para a base de Faro para o Verão de 2022 – o que implica a criação de 30 novos empregos diretos – e bastantes mais indiretos. Com este novo avião, a EasyJet aumenta a sua frota baseada em Portugal para 13 aviões (cinco em Lisboa, quatro no Porto e quatro em Faro), que se juntam aos 16 não baseados que voam para aeroportos portugueses, perfazendo uma frota total de 29 aviões a servir o território nacional português. Todos estes movimentos promoveram a criação de emprego para mais de 460 pessoas.

Durante o período da pandemia e face a alguma inação por parte da companhias concorrentes, a EasyJet viu uma grande oportunidade na rota Porto-Madeira-Porto, quadruplicando o número de viagens e reforçou os voos na rota Lisboa-Madeira-Lisboa, aumentando a sua capacidade face a 2019. Para a Madeira disponibiliza ainda mais quatro rotas europeias de partir do Funchal: Berlim, Bristol, Londres Gatwick e Manchester.

A iniciativa ‘Recuperação do Turismo’, organizada pela EasyJet com o patrocínio da Região Autónoma, constituiu uma excelente oportunidade para uma análise dos resultados e das perspectivas da EasyJet em Portugal. Em próximas peças jornalísticas iremos focar outras notícias que saíram deste encontro de José Lopes e das entidades regionais responsáveis pelos transportes e pelo turismo com os jornalistas portugueses.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica