Empresas de handling no Brasil aumentam o efetivo em 4% para atender voos de fim de ano

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

Neste fim de ano, as empresas de serviços de assistência a aeronaves e passageiros (internacionalmente denominadas por ground handling) no Brasil anunciaram a contratação de em média de mais quatro por cento de pessoal para atender às demandas da alta temporada. O segmento possui cerca de 35 mil trabalhadores em todo país.

Segundo a ABESATA (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Auxiliares ao Transporte Aéreo), essas medidas são necessárias para fortalecer as equipas em terra que garantem o atendimento dos voos nacionais e internacionais, cujas operações já correspondem a 97% do registado antes da pandemia. 

“Sempre temos operações especiais nesta época do ano para atender o grande número de pessoas que viajam a partir do Natal até o Carnaval. Mas, desta vez, ainda estamos aquém dos níveis pré-pandemia, mas foi preciso aumentar o efetivo em média em 4%, muito embora este ano o aumento de passageiros ficará muito mais em função do aumento de ocupação do que pelo maior número de aeronaves em operação”, declara o presidente da ABESATA, Ricardo Miguel.

No Brasil, as empresas de ground handling respondem por 95% das operações em solo, como a limpeza e desinfeção de aeronaves, o atendimento e transporte de superfície de passageiros e tripulantes, check-in, manuseio no terminal de carga, canal de inspeção (security) para embarque de passageiros, bagagens e cargas aéreas, entre outras modalidades.

O crescimento acompanha a nova malha aérea regular da alta temporada de verão no Brasil, com 94 voos nacionais e internacionais novos, conforme anunciado pelo Ministério do Turismo no final de outubro deste ano, em Brasília (Distrito Federal). Os esforços do governo federal e das companhias aéreas em estimular a conectividade com outros países estima alavancar o setor de aviação em 2024.

De acordo com estimativas da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o setor do turismo deve faturar na alta temporada – entre novembro deste ano e fevereiro de 2024 – cerca de 155,8 bilhões (mil milhões na Europa) de reais, o que representa um aumento real de 5,6% em relação ao ano passado. Alinhado a isso, o número de passageiros em viagens aéreas atingiu 24,25 milhões no terceiro trimestre deste ano, retomando o volume registrado no mesmo período em 2019 – ou seja, antes da crise sanitária decorrente da pandemia.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Portway e SINTAC assinam acordo de empresa

A Portway Handling de Portugal assinou com o SINTAC...

Portugueses viajam mais e escolhem a Madeira e Cabo Verde para as férias da Páscoa

Os portugueses estão a comprar mais viagens neste início...

JetBlue desiste da compra da Spirit, um projeto que não tinha o acordo das autoridades reguladoras

A companhia aérea norte-americana JetBlue, que foi fundada pelo...

Pessoal de terra da Lufthansa convoca nova greve entre os dias 7 e 9 de março

O pessoal de terra do Grupo Lufthansa convocou mais...