Excelente desempenho da Air Macau no primeiro trimestre deste ano

O número de passageiros transportados pela Air Macau aumentou 16% no primeiro trimestre deste ano, período em que a taxa de ocupação dos seus voos subiu para 82%, escreve nesta quinta-feira, dia 23 de maio, o jornal de língua portuguesa ‘Tribuna de Macau’, que destaca que “o desempenho da companhia aérea contrasta com o panorama mundial, abalado em Março pelo maior abrandamento da procura em nove anos”

“Trata-se de um bom arranque, e começa já a ganhar forma no horizonte de 2019 a possibilidade da companhia aérea de Macau registar lucros pelo 10º ano consecutivo e estabelecer mais um recorde de passageiros”, escreve o jornalistas Sérgio Terra.

Dados da empresa, a que o jornal ‘Tribuna de Macau teve acesso, revelam que o volume de passageiros transportados pela Air Macau cresceu 16,1% para 885.600 entre Janeiro e Março, em comparação com o mesmo período de 2018. Este aumento também se refletiu, naturalmente, na taxa de ocupação dos voos, que subiu 0,2 pontos percentuais para 82%.

Os mesmos dados, que não incluem a vertente financeira, mostram que a transportadora conseguiu progressos sólidos e equilibrados nos três primeiros meses deste ano tanto em termos da procura como da capacidade de oferta. O índice RPK (receitas derivadas dos passageiros por quilómetro), que avalia a procura real de transporte, e a componente ASK (lugares disponíveis por quilómetro), que indica a capacidade de transporte, avançaram 14,5% e 14,3%, respectivamente.

Estes números ganham ainda maior relevância se tivermos em conta que o ritmo de crescimento da Air Macau representou o triplo do mercado mundial. O nível da procura (RPK) aumentou apenas 4,8% no panorama internacional e 5,4% na região Ásia-Pacífico, enquanto o índice ASK cresceu 5,2% e 5,4%, respectivamente, segundo dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês). Já a taxa de ocupação dos voos decresceu 0,4 pontos percentuais para 80,6% no contexto mundial e manteve-se em 81,6% na Ásia-Pacífico, comparativamente ao primeiro trimestre do ano precedente.

A desaceleração no sector da aviação foi mais notória no mês de Março, com a procura a subir apenas 3,1%, o crescimento homólogo mais lento desde o início de 2010 e muito aquém da média de 7% registada nos últimos cinco anos. Na Ásia-Pacífico e na China, os acréscimos foram ainda mais modestos, ao atingirem 1,9% e 3%, respectivamente.

Os resultados da companhia de ‘bandeira’ da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) estão em linha com os do Aeroporto de Macau, onde o número de passageiros superou os 2,33 milhões até Março, traduzindo um acréscimo anual de 17%. Segundo informações da Sociedade do Aeroporto Internacional de Macau (CAM), o crescimento dos passageiros foi mais expressivo no segmento dos voos de baixo custo (mais 29%) do que entre as companhias convencionais (mais 11%) e assentou em três grandes mercados: China Continental (mais 28%), Sudeste Asiático (mais 14%) e Taiwan (mais 4%).

No mesmo período, o tráfego diário médio envolveu 25 mil passageiros e 205 movimentos de aeronaves.

Recorde-se que, de acordo a entidade de gestão aeroportuária (CAM), o aeroporto da RAEM melhorou ainda mais as suas estatísticas em Abril e, inclusive, celebrou um recorde mensal de passageiros, fruto de um aumento de 19% para 800 mil. Em termos médios, a infraestrutura contabilizava no mês passado 1.500 voos por semana, operados por 28 companhias para 55 cidades.

 

  • A imagem de abertura mostra o primeiro Airbus A320neo da companhia aérea de Macau, matrícula B-MCK, que foi recebido da construtora europeia no final do passado mês de abril. É o 21º avião Airbus da empresa aérea macaense, em cuja frota estão quatro A319, seis A320 e 10 A321. No total a Air Macau vai receber nos próximos meses seis aviões da gama ‘neo’, entre A320 e A321, incluindo o que chegou há poucas semanas. O novo A320neo disponibiliza 158 assentos, sendo oito em Classe Executiva e 150 em Classe Económica.

 

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica