Bem-vindo, !|Sair

FAB contrata B767-300ER para apoio logístico às Forças Armadas

A Força Aérea Brasileira (FAB) contratou a locação (leasing) de um Boeing 767-300ER para apoio logístico, com validade de três anos, já a contar desde a passada quarta-feira, dia 8 de junho.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira, dia 9 de junho, durante a solenidade de comemoração do Dia do Correio Aéreo Nacional (CAN) e do Dia da Aviação de Transporte, realizada na Base Aérea dos Afonsos (BAAF), no Rio de Janeiro, pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato .

O contrato de locação com a empresa brasileira ‘COLT – Transporte Aéreo, S. A.’ foi assinado na cidade de Washington, Estados Unidos da América, e envolve uma verba no valor de 19.777 milhões (19,7 bilhões) de dólares, tem duração de três anos, prorrogável por mais um, e inclui a manutenção e o seguro da aeronave.

A aeronave deverá chegar ao Brasil em julho e será operada pelo Esquadrão Corsário (2º/2º GT), sediado no Rio de Janeiro. A intenção é utilizar o novo avião já durante os Jogos Olímpicos em agosto.

O processo de licitação foi iniciado em abril e realizado pela Diretoria de Material Aeronáutico e Bélico (DIRMAB) em conjunto com o Centro Logístico da Aeronáutica (CELOG) e a Comissão Aeronáutica Brasileira (CABW) nos Estados Unidos.

“A locação é emergencial e provisória, sendo considerada neste momento, a modalidade mais vantajosa para o país. O processo obedeceu aos preceitos da Lei 8.666 e foi realizado nos Estados Unidos porque lá existe maior oferta de aeronaves deste tipo. É um projeto importante para a FAB e para o Brasil”, afirmou o Brigadeiro André Luiz Fonseca e Silva, chefe do CELOG.

O contrato já foi publicado no Diário Oficial da União de quinta-feira, dia 9 de junho.

 

Avião será utilizado para transporte de delegações e contingentes militares

O Boeing 767-300ER permitirá à FAB cumprir, com mais eficiência, as diversas atividades determinadas pelo Ministério da Defesa, tais como a troca do contingente militar brasileiro que atua nas missões de paz no Haiti e no Líbano, o eventual transporte de delegações e contingentes militares nos Jogos Olímpicos Rio 2016, resgate de nacionais em áreas de conflito, atividades científicas e humanitárias, além de outras missões que exijam o apoio das Forças Armadas.

“Essa é uma aeronave estratégica para a FAB. Ela vai ampliar a liberdade e a autonomia de transporte intercontinental de pessoal e carga, com menor custo e maior rapidez, de acordo com os interesses da nação brasileira”, afirmou o Brigadeiro Fonseca.

O Boeing 767-300ER tem capacidade para 254 passageiros e 43,8 toneladas de carga (payload). Com custo de manutenção mais baixo que o C -130 Hércules, o 767 pode voar, por exemplo, de Tóquio a Brasília com apenas uma escala.

A nova aeronave vai substituir os KC-137 (Boeing 707), desativados em junho de 2013, após 27 anos de operação na FAB.

 

Avião militar com apólice de seguro?

Há um pormenor contudo que a notícia da Agência da Força Aérea Brasileira não esclarece devidamente: sendo este Boeing 767-300ER uma aeronave que vai estar ao serviço de uma instituição militar, como pode usufruir de um seguro, sabendo que não há esse tipo de apólices para aviões militares? Admite-se que possa a vir a ser operado pela COLT, por isso ter sido intermediária no negócio, e requisitado para transportes de forças militares ou de cariz humanitário desde que o avião não se aproxime de zonas de conflito. Falta explicar melhor esta matéria dos seguros.

 

  • Na imagem vemos um Boeing 767-300ER (KC 767 na designação militar) ao serviço da Força Aérea Colombiana. Foto © Agência da Força Aérea do Brasil/Sargento Rezende

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica