Força Aérea sorteia 66 voos de C-295

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

Os aviões e os automóveis clássicos foram, no sábado, dia 5 de Setembro, a grande atracção do Dia de Base Aberta da BA1, na Granja do Marquês (Sintra), a par, naturalmente, dos baptismos de voo num avião de transporte táctico C-295 da Força Aérea. Embora limitados a pouco mais de 60 pessoas (33 de manhã e outro tanto à tarde), o sorteio destes voos foi motivo suficiente para uma grande afluência de público, logo a partir das 10 horas da manhã. Mas quem não logrou voar no C-295 sempre beneficiou de uma entrada grátis no Museu do Ar, das visitas à torre de controlo da BA1, à secção de assistência e socorro, ao simulador do avião de instrução Epsilon, e assistiu às demonstrações cinófilas e de falcoaria. Outro ponto alto, foi a reconstituição de um acampamento da 2ª Guerra Mundial, com soldados alemães e aliados armados e vestidos a rigor, tendas de campanha, vários Jeep Willys e um Piper L-4H Grasshopper, de 1944, do qual foram produzidas 181 unidades. A versão exposta caracteriza-se por ser um melhoramento da versão L-4B com a inclusão de um rádio. Estas aeronaves eram utilizadas como avião de reconhecimento e controlo aéreo avançado.

(c) André Garcez Photography

(c) André Garcez Photography

Além de 40 viaturas clássicas em exposição estática – entre as quais o Mini Moke da ANA, que foi primeiro “follow me” do aeroporto de Lisboa e a célebre ambulância VW “pão de forma” da Força Aérea – destaque para os aviões da BA1 – Chipmunk Mk20 e Epsilon TB30 – e para as aeronaves visitantes, entre as quais, um Beechcraft UC45J Expeditor (N9440), de 1945, que deriva do modelo civil Beechcraft 18, também conhecido por “Tween Beech”. É um bimotor de asa baixa e trem convencional, que esteve ao serviço da Marinha dos Estados Unidos. Em 2014, o N9440 veio dos EUA para Portugal voando através da chama “rota polar”, atravessando países como Canadá, Gronelândia, Islândia e Reino Unido, até chegar a Portugal. Para tal viagem foram efectuadas diversas escalas técnicas bem como a instalação de tanques de combustível extra que aumentaram consideravelmente a sua autonomia.

(c) André Garcez Photography

(c) André Garcez Photography

Do Algarve, voou até Sintra um Chipmunk T Mk20, de 1951, com as cores da Royal Air Force (WG350); e de Leiria, um Piper L-21B Super Cub, de 1961, a versão militar do PA-18 Super Cub da Piper, um modelo que era uma evolução do PA-11 Cub Special com linhas que remontam ao original J-3 apelidado de “Cub”. Na vida militar e tal como o L-4 Grasshopper, este modelo foi utilizado sobretudo na vigilância aérea. O avião exposto voou para a Força Aérea Portuguesa tendo depois transitado para o Aero Clube de Leiria, passando a utilizar o registo civil CS-AQN.

(c) André Garcez Photography

(c) André Garcez Photography

O evento inseriu-se no âmbito das comemorações do 63º aniversário da Força Aérea e contou com a organização do Vintage Aeroclub (responsável pelo recente restauro do Dakota DC-3 em exposição no Museu do Ar), assim como com a colaboração da ADAPT (Associação Desportiva Airsoft Português-APD) e da APVMA (Associação Portuguesa de Viaturas Militares).

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

TAP Air Portugal terá 95 voos semanais para o Brasil no mês de julho

Uma delegação da TAP Air Portugal, liderada pelo seu...

Teste de táxi aéreo elétrico pode definir novo tipo de transporte para peregrinos do Hajj, na Arábia Saudita

Num movimento histórico, a Arábia Saudita conduziu com sucesso...

Instituto Superior de Aeronáutica e Turismo de Cabo Verde instalado na ilha do Sal

A Universidade Técnica do Atlântico (UTA) apresentou publicamente na...