Frasquilho despede-se da TAP “com a tranquilidade do dever cumprido”

“Sairei com a tranquilidade do dever cumprido, de ter sido sempre leal à TAP, ao Estado português, como seu acionista de referência, e a Portugal”, expressou Miguel Frasquilho, numa carta de despedida enviada aos trabalhadores da TAP, a que a agência de notícias ‘Lusa’ teve acesso nesta quarta-feira, dia 9 de junho.

Miguel Frasquilho cessará funções como presidente do Conselho de Administração do Grupo TAP na altura da próxima Assembleia Geral marcada para o dia 24 de junho, tendo já sido proposto Manuel Beja para o substituir (LINK notícia relacionada).

“Para poder continuar nas funções que tenho vindo a desempenhar, seria necessária, como sempre disse quando questionado sobre o tema, uma conjugação de vontades entre mim próprio e o acionista Estado. Essa conjugação de vontades não existiu”, explicou o até agora chairman do grupo português de aviação comercial, que assumiu funções em 2017.

Na missiva, Miguel Frasquilho agradeceu aos contribuintes portugueses “que, com os seus recursos, numa altura particularmente difícil do país, viabilizaram a sobrevivência da TAP, permitindo trabalhar em prol de um futuro que, tenho toda a confiança nisso, tem todas as condições para ser risonho”.

O gestor lembrou os dois primeiros anos e meio na liderança do grupo TAP, em que a “convivência com os acionistas privados e os seus representantes foi sempre muito desafiante e enriquecedora”.

No último ano e meio, marcado pela pandemia, Frasquilho sublinhou que as “prioridades foram as de salvar a TAP, o maior número possível de postos de trabalho e, através do duríssimo, mas indispensável Plano de Reestruturação entregue em Bruxelas, procurar garantir o futuro, a sustentabilidade e a rentabilidade da TAP”.

No início deste ano, Miguel Frasquilho integrou a equipa da TAP e do Governo que negociou com os sindicatos e representantes dos trabalhadores acordos de empresa temporários até 2024, que considerou “pioneiros e permitem assegurar um clima de tranquilidade laboral”, para que a companhia aérea possa ser, nos próximos anos, “aquilo que sempre foi: um instrumento de política económica fundamental ao serviço de Portugal e dos portugueses”.

Por fim, Miguel Frasquilho deixou ainda uma palavra de agradecimento aos “colegas” de Conselho de Administração e aos trabalhadores e colegas do grupo.

 

A proposta do Governo para os novos órgãos sociais da TAP

 

O presidente do Conselho de Administração da TAP desde 2017, Miguel Frasquilho, deverá ser substituído por Manuel Beja, segundo a proposta que irá à Assembleia Geral convocada para o próximo dia 24.

Manuel Beja, licenciado em Matemática Aplicada à Economia e à Gestão, tem experiência na área de tecnologia de informação e esteve anteriormente na Novabase.

De acordo com a informação, disponível no ‘site’ da companhia aérea, os restantes nomes a propor para o Conselho de Administração são Christine Ourmieres-Widener, Ramiro Sequeira, Alexandra Reis, João Gameiro, José Manuel Silva Rodrigues, Silvia Mosquera González, Patrício Ramos Castro, Ana Teresa Lehmann, Gonçalo Monteiro Pires e João Pedro da Conceição Duarte.

Para a presidência do Conselho Fiscal é proposto o nome da Baker Tilly, PG & Associados, SROC, S.A. e para o mesmo órgão são propostos para vogais os nomes de Sérgio Sambade Nunes Rodrigues, Maria de Fátima Damásio Geada e José Manuel Fusco Gato (vogal suplente).

A informação diz ainda que para a Mesa da Assembleia Geral é proposto o nome de António Macedo Vitorino (presidente) e David Fernandes de Oliveira Festas (vice-presidente) e para a Comissão de Vencimentos são propostos os nomes de Pedro Miguel Nascimento Ventura, Tiago Aires Mateus e Luís Manuel Delicado Cabaço Martins.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica