Grupo Tata vai construir aviões F-16 Block 70 no subcontinente indiano

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A construtora aeronáutica e aeroespacial norte-americana Lockheed Martin e o grupo indiano Tata (‘Tata Sons Limited’) assinaram na segunda-feira, dia 19 de junho, um acordo de parceria para a produção na Índia de aviões caça-bombardeiros F-16 Block 70.

A iniciativa enquadra-se no projeto ‘Made in India’ e destina-se a reforçar as capacidades da indústria aeronáutica no subcontinente indiano onde o Grupo Tata é presentemente um dos maiores conglomerados industriais.

A Lockheed Martin e a Tata estão muito empenhadas neste projeto cuja concretização, através do acordo assinado nesta semana, no âmbito do ‘Paris Air Show’, irá contribuir para uma maior ligação entre as duas empresas e, consequentemente entre a Índia e os EUA, refere um comunicado de imprensa distribuído pela Lockheed Martin. Há anteriores parcerias, no sector da produção aeronáutica, que têm tido sucesso, nomeadamente o programa de produção do avião logístico e de transporte militar C130 Hercules e do helicóptero S-92, para os quais a indústria indiana fornece vários componentes e os Estados Unidos dão formação adequada aos técnicos indianos.

No setor da aviação, o Grupo Tata detém 51% da companhia aérea indiana Vistara, em sociedade com a Singapore Airlines (49%). A Vistara, no seu modelo atual, começou a funcional em 2015, sendo considerada atualmente uma das melhores companhias regionais da Índia. Tem cerca de 20 aviões da gama A320, tendo recebido no passado mês de maio o primeiro Airbus A320neo.

 

  • Imagem obtida na assinatura do acordo entre a Lockheed Martin e o Grupo Tata durante o Paris Air Show’. Foto © Lockheed Martin.

 

 

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Azores Airlines inicia novas rotas nacionais e internacionais no próximo mês de junho

A companhia aérea portuguesa Azores Airlines estreia, a partir...

Aumento para 45 movimentos/hora no atual Aeroporto de Lisboa requer estudo, esclarece o Governo

O aumento de capacidade do Aeroporto Humberto Delgado, em...