LAM suspende voos diretos entre Maputo e Luanda

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A LAM (Linhas Aéreas de Moçambique) anunciou na quarta-feira, dia 22 de junho, em Maputo, que vai suspender os voos diretos da capital moçambicana para Luanda, em Angola, a partir do próximo dia 1 de julho.

O comunicado divulgado pela companhia de bandeira de Moçambique, adianta que a decisão de suspender os voos entre Maputo e Luanda visa garantir maior rentabilidade à empresa, face à conjuntura económica difícil que Moçambique atravessa, na medida em que a rota tem registado diminuto número de passageiros e nunca foi rentável.

“Os voos diretos na rota Maputo/Luanda poderão ser retomados logo que as condições de mercado tornem isso possível”, lê-se no comunicado.

A LAM sugere aos seus clientes que continuem a utilizar a companhia nas suas ligações para Angola, através de um acordo de code-share com a TAAG – Linhas Aéreas de Angola, pelo qual os passageiros poderão viajar com escala em Joanesburgo, na República da África do Sul, fazendo o percurso dividido com voos da LAM e da TAAG, se bem que muito mais moroso. Essa possibilidade já existia, aliás, e tinha sido alargada no final do ano passado com um acordo que permitia a escala em Joanesburgo e Luanda para os moçambicanos que quisessem viajar para Portugal, para o Dubai e para o Brasil, por exemplo, nos voos intercontinentais da TAAG.

Os passageiros com voos marcados de e para Luanda desde Maputo, a partir de 1 de julho, serão redirecionados em voos da TAAG, via Joanesburgo.

Os voos diretos entre Moçambique e Angola, as duas maiores ex-colónia portuguesas em África, que ganharam a sua independência em 1975, começaram a ser feitos apenas em Novembro de 2010, então com uma única ligação semanal. A rota, segundo fontes ligadas ao sector, em Moçambique, nunca foi lucrativa, e os últimos Conselhos de Administração da companhia aérea aguentaram-na por motivos políticos, tendo em conta a importância da ligação entre os dois principais países de língua portuguesa em África.

Em Novembro de 2013 um acidente grave abalou a LAM, precisamente na rota entre o Aeroporto Internacional de Mavalene, em Maputo, e o Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, em Luanda. O Embraer 190 que fazia o voo, com 27 passageiros e seis tripulantes a bordo, caiu sobre território da Namíbia, tendo a comissão de inquérito apurado que o desastre se deveu a uma intenção deliberada do comandante da aeronave em cometer suicídio. Registou-se a perda total da aeronave e a morte de todos os ocupantes.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Presidente da SATA demitiu-se por falta de “condições” para continuar o “projeto proposto”

A Comissão de Trabalhadores da companhia aérea portuguesa Azores...

FAP terminou missão de patrulhamento no Golfo da Guiné em cooperação com países lusófonos

Os militares Força Aérea Portuguesa (FAP) da Esquadra 601...

Qatar Airways reforça Luanda que terá quatro voos semanais e alarga rede para Kinshasa

A Qatar Airways prossegue a expansão da sua rede...