LATAM substitui trem de aterragem de B777-300ER no Brasil pela primeira vez

A LATAM Brasil procedeu à primeira troca de um trem de aterragem de uma aeronave Boeing 777-300ER na América Latina. Ao internalizar a realização deste procedimento nas instalações do seu Centro de Manutenção de Linha (CML), no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, a companhia obteve uma redução de custos de aproximadamente 50% em comparação com a execução do serviço por centros de manutenção externos.

O trem de aterragem (ou trem de pouso, como se designa no Brasil) é a estrutura que inclui rodas, pneus, freios e amortecedores e é responsável por garantir a segurança de cada aterragem e descolagem. A execução do processo internamente comprova a capacidade técnica da equipa de manutenção da LATAM e contribui para o aumento da competitividade da companhia, relata um comunicado da empresa aérea.

A substituição do trem da aeronave levou 11 dias e na operação trabalharam 36 profissionais, incluindo mecânicos, inspetores, engenheiros e programadores do CML Guarulhos e do LATAM MRO (sigla para Maintenance, Repair and Overhaul) localizado em São Carlos (também no Estado de São Paulo). As equipas foram divididas em dois turnos, para se dedicarem totalmente ao projeto. Por se tratar da primeira troca realizada internamente pela companhia, o tempo de execução do serviço é considerado extremamente competitivo em relação ao praticado no mercado, uma vez que centros de manutenção externos podem levar mais tempo para executar o mesmo procedimento.

A decisão de realizar o serviço nas dependências da LATAM Brasil surgiu após a companhia identificar que existe uma carência de empresas de manutenção no mundo com capacidade para receber esse modelo de aeronave e executar os serviços dentro do prazo a ser cumprido. A iniciativa foi tão bem-sucedida que a empresa avalia, inclusive, se irá realizar trocas dos trens de pouso de outras aeronaves do modelo Boeing 777-300ER de sua frota.

“Internalizar esse serviço dá mais flexibilidade e autonomia à LATAM Brasil, que pode escolher o melhor momento para retirar a aeronave de operação para iniciar o procedimento. Esta é mais uma frente da companhia para aumentar nossa competitividade e disponibilidade das aeronaves para uma operação segura e pontual”, comenta Alexandre Peronti, diretor de Manutenção da LATAM Brasil.

Após a substituição do conjunto do trem de aterragem neste modelo de aeronave, que precisa ser trocado a cada 10 anos e possui dois trens de pouso sob as asas e um no nariz, totalizando 14 rodas, foram realizados diversos testes, conforme determina o manual do fabricante, para validar e avaliar o funcionamento de todos os mecanismos e controles que o componente deverá executar durante o voo. Foram testados, por exemplo, os comandos de abertura e fecho, além de testes de luz, sensores e sistema de travagem (frenagem é mais comum entre os brasileiros). A LATAM Brasil já realiza internamente a troca do trem de aterragem de todas as aeronaves da família Airbus A320. A substituição é feita no CML de Guarulhos, no LATAM MRO de São Carlos e no hangar da companhia em Congonhas.

A troca do componente e os testes foram concluídos em 25 de fevereiro, e a aeronave passa, agora, por manutenção preventiva, obedecendo às determinações do fabricante. A previsão é de que o Boeing 777-300ER (matrícula PT-MUE) possa voltar à operação ainda nesta semana. Já o trem de aterragem substituído passará por um processo de revisão geral do fabricante, no estrangeiro, para restaurar a sua confiabilidade, antes de retornar à LATAM Brasil.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica