Luís Parreirão assumiu a presidência do Grupo SATA

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

 

O actual administrador para a área operacional do Grupo SATA, Luís Parreirão, vai substituir António Gomes de Menezes, na presidência do Conselho de Administração do grupo aéreo açoriano, com sede em Ponta Delgada, ilha de São Miguel.

A notícia foi avançada na sexta-feira passada pelo jornal ‘Açoriano Oriental’, que antes tinha revelado a demissão de António Gomes de Menezes, que liderava a SATA desde Novembro de 2007, altura em que substituiu Manuel António Cansado.

O engenheiro Luís Parreirão, que foi secretário de Estado das Obras Públicas num Governo da República Portuguesa formado pelo Partido Socialista até 2001, entrou para a administração da SATA em Maio de 2013, na última reforma dos órgãos dirigentes do grupo aéreo, na mesma ocasião que se deu a entrada de Francisco Gil, que esteve antes na Associação de Turismo dos Açores (ATA), agência de promoção regional.

Depois de sair do Governo da República, Luís Parreirão esteve durante mais de sete anos (entre Março de 2003 e o final de 2011 como administrador do grupo Mota-Engil. Em Maio de 2013 aceitou o convite do Governo Regional dos Açores, através da Secretaria Regional da Economia, para integrar o Conselho de Administração do Grupo SATA

O Grupo SATA está dedicado ao transporte aéreo, serviço de ‘handling’ e de exploração de aeroportos na Região Autónoma dos Açores. Tem ainda dois operadores turísticos, um no Canadá e outro nos Estados Unidos da América. Tem serviços próprios de Engenharia e Manutenção nos Açores. No transporte aéreo o grupo tutela duas companhias aéreas: a SATA Internacional, dedicada ao médio e longo cursos, que voa com quatro aviões A320 e quatro A310 e a SATA Air Açores dedicada ao transporte inter-ilhas com uma frota de aviões Bombardier, quatro Q400 e dois Q200.

Segundo alguns jornais açorianos e comentadores do mundo da blogsfera, desde há muitos meses que eram visíveis os desentendimentos entre a administração liderada por António Gomes de Menezes e a tutela do accionista, neste caso particular o secretário regional da Economia Vítor Fraga. Os desentendimentos estariam baseados no modelo de negócio da companhia e na renovação da sua frota. O facto da SATA Internacional ter perdido alguns negócios e a situação laboral nas empresas ter registado nos últimos tempos alguns conflitos entre trabalhadores e a administração em nada ajudaram para o saneamento da situação. Era inevitável o divórcio entre Gomes de Menezes e o Governo Regional dos Açores, constituído pelo Partido Socialista e presidido por Vasco Cordeiro, consideram pessoas que trabalham no sector e que têm acompanhado o processo nos Açores, quando contactadas pelo portal ‘NewsAvia’.

O Gabinete de Comunicação e Imagem da SATA respondeu-nos que da parte do grupo aéreo não haverá qualquer declaração sobre esta situação, o que está correcto, se atendermos a que o accionista é o Governo Regional dos Açores. Portanto, deverá partir daí qualquer posição que possa esclarecer o que está a passar na SATA ou o que mudou nos últimos dias em relação à sua Administração.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Duas propostas admitidas para o concurso de exploração e gestão do novo Aeroporto Internacional de Luanda

Uma das propostas foi apresentada por um consórcio constituído...

Avião de passageiros cai perto de Moscovo durante voo de teste – Morreram os três tripulantes

Um avião de passageiros 'Sukhoi Superjet-100' da companhia Gazprom...

Membros do Governo e da ANA fazem primeira visita técnica ao Campo de Tiro de Alcochete

O Ministério das Infraestruturas e Habitação (MIH) e a...