Mais passageiros internacionais nos Aeroportos de Cabo Verde

Os aeroportos nacionais de Cabo Verde movimentaram mais de 1,2 milhões de passageiros no primeiro semestre deste ano, número ligeiramente acima do mesmo período de 2018, apesar da forte quebra no tráfego doméstico, refere um boletim da empresa Aeroportos e Segurança Aérea (ASA).

Segundo o relatório de tráfego do primeiro semestre, globalmente, o movimento de passageiros nos aeroportos de Cabo Verde cresceu 0,3%, impulsionado pelo aumento do movimento internacional, 6,4% em termos homólogos, enquanto o doméstico diminui 11,2%.

“À exceção do aeródromo do Maio, todos os outros aeroportos registaram diminuição no tráfego de passageiros a nível doméstico, face ao período homólogo”, aponta o relatório, sublinhando que os aeroportos nacionais perderam, no movimento doméstico, 47.653 passageiros tendo em conta os 425.021 registados entre janeiro e junho de 2018.

Esta quebra foi compensada pelo aumento dos passageiros das ligações aéreas internacionais (embarques e desembarques), que chegaram nos primeiros seis meses do ano a 856.506, um crescimento homólogo de 51.583 passageiros.

Globalmente, os quatro aeroportos internacionais e os três aeródromos registaram no primeiro semestre um total de 1.233.874 passageiros, dos quais 503.855 passageiros (-3,6% face a 2018) no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal.

Ainda nos primeiros seis meses do ano, a ASA registou um decréscimo de 53 movimentos (- 0,3%), em relação ao mesmo período do ano anterior, para um total de 16.410 aviões, “influenciado pelo decréscimo de movimentos de aeronaves a nível doméstico”, que diminuiu 9,8%, enquanto o tráfego de aeronaves de ligações internacionais aumentou 8,9%.

No aeroporto do Sal, a Thomson Fly (Grupo TUI) tem uma quota do mercado de 25,4%, seguida da portuguesa TAP (12,3%), da Cabo Verde Airlines (9,1%), da Thomas Cook Scandinavia (8,1%) e da TUI Fly Nederlands (6,8%).

Ainda neste aeroporto, as rotas com origem e destino na cidade de Lisboa continuam a ocupar o primeiro lugar, com um total de 75.720 passageiros processados, um aumento 2% e uma quota de mercado de 17,8%, seguida de cidades na Inglaterra, França, Holanda e Suécia.

Por outro lado, o relatório sublinha que o aeroporto do Sal registou a entrada de novas operadoras que, em 2019, “já movimentaram mais de 22 mil passageiros”, casos da AlbaStar, Jet Time e Tui Fly Nordic, além das companhias de bandeira Air Sénègal e TAAG Angola Airlines.

Já o aeroporto da Praia, capital do país e o segundo mais movimentado, somou 322.235 passageiros no primeiro semestre (aumento de 0,6% face a 2018).

Este resultado foi influenciado pelo tráfego internacional, que cresceu 26,5% em aeronaves movimentadas e 19,9% em passageiros, “essencialmente justificado pelo forte desempenho das operadoras TAP Air Portugal e Cabo Verde Airlines, face ao período homólogo”, lê-se no relatório.

O documento também salienta a entrada no aeroporto da capital da Air Sénègal, com a companhia senegalesa a transportar para a Praia, no primeiro semestre de 2019, mais de 10 mil passageiros.

 

  • Foto © Cleidir Almeida

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica