Ministra considera que o Aeroporto de Beja deveria ser melhor aproveitado

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A ministra portuguesa da Coesão Territorial afirmou nesta terça-feira que a aposta no aeroporto de Beja, no Alentejo, se prende com a “necessidade de dar viabilidade e sustentabilidade” aos investimentos já existentes no país, ressalvando que é a favor da criação do Aeroporto Complementar de Lisboa, na base aérea do Montijo.

“No nosso país há investimentos feitos e sobretudo aqueles que são no interior têm de ter viabilidade, têm de ter sustentabilidade, portanto isso não significa que, com isto, esteja a menorizar outros investimentos, nomeadamente o aeroporto do Montijo”, declarou Ana Abrunhosa, numa audição parlamentar na comissão de Administração Pública, Modernização Administrativa, Descentralização e Poder Local, na Assembleia da República, em Lisboa.

Numa entrevista ao jornal português de economia ‘Eco’ publicada na segunda-feira, dia 20 de julho, Ana Abrunhosa foi questionada sobre a possibilidade de se apostar no Aeroporto de Beja e usar fundos comunitários para fazer uma ligação ferroviária a Lisboa. Respondeu: “E quem lhe disse que isso não está no nosso horizonte? Tem de falar com o senhor ministro das Infraestruturas e Habitação. É um domínio que é deles […]. Em primeiro lugar, antes de estar sempre a criar novo, temos de potenciar aquilo que temos”.

Já nesta terça-feira, questionada pelo deputado Carlos Peixoto (PSD) sobre a possibilidade de o Governo apostar no Aeroporto de Beja ao invés do novo aeroporto do Montijo, a ministra disse que “o que faz sentido no âmbito da coesão territorial, que é o desígnio deste ministério, é partir dos investimentos que existem no território dar-lhes viabilidade e sustentabilidade”.

A ministra defendeu, assim, a aposta no aeroporto de Beja, sublinhando que “esta resposta ou o eventual mal-entendido que possa gerar não vai comprometer o trabalho articulado” entre o Ministério da Coesão Territorial e o Ministério das Infraestruturas e da Habitação.

“Não vai sequer pôr em causa os planos de investimentos para as próximas décadas”, indicou Ana Abrunhosa.

A referência ao Aeroporto de Beja faz parte de “promessas que já foram repetidamente feitas neste território”, apontou a governante, considerando que, enquanto ministra da Coesão Territorial, não pode deixar isso no esquecimento.

“Todos já ouvimos falar dessas promessas, reiteradamente e em vários Governos”, frisou.

 

1 COMENTÁRIO

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

TAP Air Portugal retomou rota direta entre a Venezuela e a ilha da Madeira

– Cerimónia oficial e decoração a preceito na zona...

TAP Air Portugal terá 95 voos semanais para o Brasil no mês de julho

Uma delegação da TAP Air Portugal, liderada pelo seu...

Teste de táxi aéreo elétrico pode definir novo tipo de transporte para peregrinos do Hajj, na Arábia Saudita

Num movimento histórico, a Arábia Saudita conduziu com sucesso...