Bem-vindo, !|Sair

O trabalho exemplar da restauração de um DC-3 Dakota no Museu do Ar

Tudo começou com um grupo de amigos, profissionais e entusiastas da aviação, com uma vontade muito grande de preservar a História de Aviação em Portugal. A vontade de contribuir para que peças históricas não se perdessem no tempo reuniu-os à volta de uma das aeronaves mais emblemáticas da história da aviação militar e comercial o Douglas DC-3 DAKOTA.

Foi numa reunião intitulada ‘DaKota Talks’, realizada no passado sábado, dia 14 de Dezembro, que ficámos a conhecer este importante projecto de restauração de parte do acervo histórico da Aviação Comercial Portuguesa.

 

Dakota Talks

 

As ‘DaKota Talks’ são reuniões que acontecem no Museu do Ar em Sintra, Portugal, onde os amigos do ‘Vintage Aeroclub’ e demais voluntários que se reúnem e vão apresentando os resultados dos trabalhos que vão sendo efectuados, entre outras apresentações relacionadas com o avião em restauro e o seu contexto histórico.

 

Na sua oitava edição ficámos a conhecer através do comandante Carlos Tomaz, o principal mentor deste projecto, os avanços que a equipa de voluntários fez no restauro da aeronave.

Este Dakota fará parte das comemorações da TAP, companhia aérea portuguesa que celebra a 14 de Março do próximo ano 70 anos de existência.

Embora o avião em questão nunca tenha voado para a TAP, voou grande parte da sua vida em Portugal ao serviço da antiga DGA (Direcção Geral de Aviação), e foi depois oferecido ao Museu da TAP. A companhia portuguesa de bandeira teve na sua frota vários Dakotas, mas todos foram retirados de serviço, depois de acidentados ao serviço do da Força Aérea Portuguesa, nas guerras em África nas ex-colónias portuguesas, nas décadas de sessenta e de setenta do século passado.

Assim, e na tentativa de não perder a memória daquele que foi o primeiro avião a estabelecer ligações comerciais na denominada Linha Imperial, o CS-TDE, a equipa de restauro renomeou o único Dakota de registo português existente, CS-DGA, para CS-TDE.


Significado de CS-TDE

( CS- Código IATA para Portugal; T- Designação de Transportes; D- Para DaKota e E é a letra do abecedário que figura em quinto lugar, já que se trata da 5ª aeronave)


A aeronave com o número de série 19503, esteve em exposição com as cores da TAP, até que em 2012 o museu da companhia de bandeira portuguesa doou-o ao Museu do Ar em Sintra, um dos mais importantes e mais visitados museus em Portugal.

Desde então que este grupo de entusiastas tem reunido esforços e apoios e em conjunto com o núcleo museológico da TAP a restauração tem sido efectuada no próprio hangar de exposição. Voluntários de vários sectores têm constituído uma ajuda capital na restauração, como pessoal técnico das oficinas da TAP ME, antigos pilotos e entusiastas de todas as idades.

“Esta associação de voluntários tem 53 elementos activos e toda a ajuda e vontade será bem-vinda pelos seus responsáveis”, declarou o comandante Carlos Tomaz na sua apresentação.

 

O mentor do projecto ‘Dakota Talks’ abordou na sua intervenção a forma como os trabalhos decorreran no último Verão, que consistiu na restauração do interior e exterior. O avião foi totalmente despido até a estrutura e todos os pormenores foram cuidados para que o trabalho final seja semelhante ao original CS-TDE.

Dakota Talks

 

 

Aproveitando o bom tempo, a aeronave foi deslocada para o exterior do hangar de exposição para uma decapagem da pintura. Depois de limpo de todas as suas antigas pinturas, a equipa de pintores e voluntários, liderados por José Lacerda, Chefe de Pintura da TAP, começou a desvendar nuances da antiga pintura que o Dakota ostentou quando em operação comercial na Irlanda.

 

 

 

Foi decidido manter duas decorações na aeronave. Metade do avião foi pintada com as cores da ex-DGA e a outra metade com as primeiras cores da TAP.

Dakota Talks

 

No interior, desde as cores da cabina à disposição dos lavabos, nada foi deixado ao acaso por esta equipa de voluntários.

Dakota Talks

 

De seguida ouve uma grande intervenção também nos motores do Dakota, os motores radiais Pratt & Whitney R-1830 Twin Wasp.

dsc_0281

Os trabalhos avançam agora a todos o gás, sobretudo na cabina de comando onde a equipa procura restaurar e encontrar os equipamentos originais da versão de fábrica. Para acompanhar todo o trabalho de restauração siga estes blogs:

https://grupodakotatap.wordpress.com

http://vintageaeroclub.wordpress.com/

http://www.emfa.pt/www/po/musar

 

Fotos : ©André Garcez

 


 

Uma aeronave carregada de História

A vida operacional deste Dakota acabou em 1979, tendo sido oficialmente oferecido à TAP em 1987. O avião que está a ser restaurado é o antigo CS-DGA, modelo Douglas C-47A-80-DL. Esta aeronave foi adquirida em Israel em 1963 pela Direcção-Geral de Aviação com o registo 4X-AOC, depois de ter servido na Air Lingus a partir de 1946 com o registo EI-ACK e com o nome de ‘Saint Albert’.

Douglas DC-3 -EI-ACK- Air lingus 2

Antes de voar pela companhia irlandesa este Dakota, construído em 1943 na fábrica de Long Beach (Estados Unidos da América), participou no esforço de guerra dos aliados (1944-1945) ao serviço da Força Aérea Norte-Americana com o registo USAF 43-15037, tendo integrado a operação ‘Market Garden’, uma massiva largada de pára-quedistas sobre a Holanda que tentaram a tomada de controlo dos Países Baixos por parte dos aliados.

Operação Market Garden Operação Market Garden 2
Fotos por blog ‘Sky is Our Home’.

Apelo a toda a comunidade aeronáutica

Todos os restauros tem a sua complexidade, esta associação tem encontrado dificuldade em conseguir retratar a disposição do cockpit e pedem assim a todos quantos voaram ou mantêm algum espólio dos DC3-Dakota, fotos ou outras informações sobre o equipamento de cabina bem como toda e qualquer informação que tenham sobre os DC-3 dos TAP, nomeadamente o CS-TDA.


 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica