Pessoal de terra da Lufthansa na Alemanha volta à greve na terça-feira, dia 20 de fevereiro

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O sindicato alemão Ver.di convocou hoje para terça-feira, dia 20 de fevereiro, uma greve do pessoal de terra do principal grupo de aviação da Europa, a Lufthansa, por melhores aumentos salariais, depois da paralisação que já aconteceu no início do mês.

Num comunicado distribuído neste domingo, dia 18 de fevereiro, o sindicato Ver.di apela a paralisações entre terça-feira às 03h00 e quarta-feira às 6h00 (horas de Lisboa) nos aeroportos de Frankfurt, Munique, Hamburgo, Berlim, Dusseldorf, Colónia-Bona e Estugarda.

“É provável que ocorram cancelamentos de voos e atrasos significativos”, avisou em comunicado o sindicato, que representa cerca de 25 mil funcionários.

A greve anterior, no início de fevereiro, teve muita adesão provocando o cancelamento de quase 90% dos voos inicialmente previstos pelo grupo.

Este anúncio surge após o fracasso da terceira ronda de negociações salariais entre a administração da Lufthansa e os representantes dos trabalhadores.

O Ver.di exige um aumento salarial de 12,5%, com pelo menos mais 500 euros na folha de vencimento mensal no imediato, bem como um bónus único de 3.000 euros. O objetivo é compensar a inflação dos últimos anos na Alemanha, que foi de 5,9% em 2023 após 6,9% em 2022.

A empresa, por sua vez, propõe um aumento de 4% retroativo a dezembro e 5,5% em fevereiro de 2025.

Para o sindicato, tal é insuficiente, até porque aos pilotos os “aumentos são de dois dígitos” enquanto “o pessoal de terra nem sequer é compensado pela inflação”, disse Marvin Reschinsky, que participa nas negociações em nome do sindicato.

Os pilotos da Lufthansa negociaram aumentos salariais superiores a 17% no total em agosto passado, pondo fim a uma disputa de vários meses com a administração.

Os pilotos da Discover, subsidiária do grupo, também estão em greve por uma tabela salarial e pela regulamentação sobre voo e tempos de descanso.

A Alemanha vive uma onda de greves que afeta particularmente o setor dos transportes, mas também a indústria e os serviços.

Os trabalhadores consideram os aumentos salariais propostos insuficientes, dada a subida dos preços desde 2022.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Luís Rodrigues completa primeiro ano à frente da TAP marcado por lucro recorde

O presidente da TAP, Luís Rodrigues, completa neste domingo,...

Presidente da SATA demitiu-se por falta de “condições” para continuar o “projeto proposto”

A Comissão de Trabalhadores da companhia aérea portuguesa Azores...

FAP terminou missão de patrulhamento no Golfo da Guiné em cooperação com países lusófonos

Os militares Força Aérea Portuguesa (FAP) da Esquadra 601...

Qatar Airways reforça Luanda que terá quatro voos semanais e alarga rede para Kinshasa

A Qatar Airways prossegue a expansão da sua rede...