Portugal suspende voos comerciais e privados de e para o Brasil e Reino Unido

O Governo Português decidiu suspender os voos comerciais ou privados de e para o Brasil e para o Reino Unido, a partir das 00h00 de sábado, dia 30 de janeiro, devido à evolução da pandemia de covid-19, ao aumento dos casos de infeção pelo novo coronavírus e à deteção de novas estirpes do vírus.

“Até ao dia 14 de fevereiro, estão suspensos todos os voos, comerciais ou privados, de todas as companhias aéreas, de e para o Brasil. As regras agora estabelecidas são igualmente aplicáveis aos voos de e para o Reino Unido”, refere o Ministério da Administração Interna, em comunicado distribuído na tarde desta quarta-feira, dia 27 de janeiro, em Lisboa.

Face a esta decisão do Governo Português, serão apenas autorizados os voos considerados essenciais ou de natureza humanitária para efeito de repatriamento dos cidadãos nacionais e familiares, bem como de titulares de autorização de residência em Portugal.

Todos esses cidadãos autorizados a viajar terão de apresentar, no momento da partida, um comprovativo de realização de teste molecular por RT-PCR para despiste da infeção por SARS-CoV-2 com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores à hora do embarque, “sob pena de lhes ser recusado o embarque e a entrada em território nacional”.

“À chegada a território nacional [em Portugal] têm de cumprir, obrigatoriamente, um período de 14 dias de quarentena no domicílio ou em local indicado pelas autoridades de saúde”, diz ainda a nota governamental.

Nos voos de carácter humanitário “podem também embarcar cidadãos nacionais da União Europeia, nacionais de Estados associados ao Espaço Schengen e membros das respectivas famílias, bem como nacionais de países terceiros com residência legal num Estado-membro da União Europeia, exclusivamente para efeitos de repatriamento”.

Voos de e para o Brasil movimentou 60.840 passageiros em Lisboa no passado mês de dezembro

O Brasil foi em dezembro passado a segunda maior origem/destino internacional no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com 60.840 passageiros, apesar da quebra de 66,9% face ao mês homólogo do ano passado, segundo divulgou a agência de notícias de turismo e viagens ‘PressTUR’.

A França foi a principal origem/destino internacional no Aeroporto de Lisboa em dezembro, com 83.134 passageiros (-67,2%). Depois de França e do Brasil ficou o Reino Unido, com 47.049 passageiros (-77,9%).

Na totalidade do ano de 2020, o Brasil foi a 5ª principal origem/destino de passageiros de voos internacionais, com 692.948 viajantes, com uma quebra em 67,3%, que é ligeiramente inferior à quebra média do tráfego internacional no Aeroporto de Lisboa, que foi de 70,7%.

Adicionalmente, Portugal teve ainda 3.465 passageiros com origem/destino no Brasil no Aeroporto do Porto no mês de Dezembro.

Já os voos de/para o Reino Unido em 2020, apesar de uma quebra em 75,5% provocada pela pandemia de covid-19, somaram 2,17 milhões de passageiros, com 851,8 mil no Aeroporto de Lisboa, 768,4 mil em Faro/Algarve, 329,8 mil no Porto e 228,8 mil na ilha da Madeira.

 

  • Notícia em desenvolvimento – Última atualização: 17h15 UTC

 

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica