Sara Pires eleita presidente do Conselho de Administração da TACV

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A ex-presidente da Rádio Televisão de Cabo Verde (RTC), Sara Pires, é a nova presidente do Conselho de Administração da companhia aérea TACV – Transportes Aéreos de Cabo Verde, eleita nesta quinta-feira, dia 12 de agosto, na Cidade da Praia, em assembleia-geral extraordinária.

A informação foi avançada à imprensa pelo acionista Victor Fidalgo, adiantando que o Conselho de Administração vai ter como administradores executivos João Alberto Pereira e Carlos Salgueiral, a que se juntam José Aldino Ribeiro e Neusa Évora como não executivos.

Victor Fidalgo adiantou que houve “consenso total” para a votação do novo Conselho de Administração e outros órgãos da empresa, uma vez que a proposta foi objecto de várias negociações entre os Estado e alguns acionistas privados.

“Ainda hoje tivemos que fazer uma pausa para acertar os últimos pontos, mas por fim, acabamos por chegar a um consenso e subscrevemos a proposta apresentada. Portanto, podemos dizer que os órgãos foram eleitos por unanimidade”, informou.

De acordo com Victor Fidalgo, a eleição do conselho de administração significa “refundar” a empresa, uma vez que em 2016 havia uma grande expectativa em relação aos TACV, “que não se materializou”.

“Chegámos ao ponto em que o Governo teve que retomar as ações que tinha vendido à Loftleidir Cabo Verde e esperamos que num prazo de até 120 dias o novo conselho de administração apresente o seu plano para refundação dos TACV”, precisou Victor Fidalgo, esperando que a empresa seja um player importante na conectividade de Cabo Verde com o mundo.

“Queremos que os TACV possam também entrar no mercado do turismo e ocupar um nicho que inclui o mercado étnico e turístico, o que compete agora ao conselho de administração”, projetou o acionista, apontando como meta tornar os TACV numa empresa “rentável”.

O Estado cabo-verdiano assumiu em 6 de julho a posição de 51% na TACV detida desde 2019 por investidores islandeses, alegando vários incumprimentos na gestão e dissolvendo de imediato os corpos sociais.

Em 13 de julho, a companhia – que não realiza voos comerciais devido à pandemia de covid-19 desde março de 2020 – anunciou o cancelamento de “todos os voos” do plano de retoma da atividade, que previa progressivamente voos do arquipélago para Lisboa, Paris e Boston.

Em março de 2019, o Estado de Cabo Verde vendeu 51% da então empresa pública TACV por 1,3 milhões de euros à Lofleidir Cabo Verde, empresa detida em 70% pela Loftleidir Icelandic EHF (grupo Icelandair, que ficou com 36% da CVA) e em 30% por empresários islandeses com experiência no sector da aviação (que assumiram os restantes 15% da quota de 51% privatizada).

 

  • Texto e foto distribuídos pela agência cabo-verdiana de notícias ‘Inforpress’.

 

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Pilotos da TACV – Cabo Verde Airlines marcam greve de cinco dias entre 25 e 29 de abril

O Sindicato Nacional dos Pilotos da Aviação Civil (SNPAC)...

Luís Rodrigues completa primeiro ano à frente da TAP marcado por lucro recorde

O presidente da TAP, Luís Rodrigues, completa neste domingo,...

Presidente da SATA demitiu-se por falta de “condições” para continuar o “projeto proposto”

A Comissão de Trabalhadores da companhia aérea portuguesa Azores...

FAP terminou missão de patrulhamento no Golfo da Guiné em cooperação com países lusófonos

Os militares Força Aérea Portuguesa (FAP) da Esquadra 601...