Bem-vindo, !|Sair

TAM é autorizada a utilizar RNP-AR em pousos no Santos Dumont


A TAM Linhas Aéreas acaba de ser formalmente autorizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) a adotar o sistema de Performance de Navegação Requerida (RNP-AR, na sigla em inglês) em todas as aproximações para pouso no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. O voo de homologação operacional foi realizado pela companhia em 21 de dezembro de 2015.

Atualmente, 14 aeronaves modelo A319 da TAM, que são responsáveis pelas operações domésticas da companhia, contam com a tecnologia de bordo para aderir ao sistema RNP-AR. Essa metodologia de navegação com base nos precisos equipamentos da aeronave tornou-se possível no Santos Dumont após a certificação obtida pelo DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo) em 2012, para atender a uma antiga demanda do aeroporto, cuja operação é historicamente impactada pelas condições de clima, relevo e posição geográfica.

“Mesmo em condições meteorológicas adversas, nossas aeronaves agora vão percorrer uma trajetória mais linear e precisa de aproximação no Santos Dumont, e com melhores opções de visualização da pista. Os efeitos imediatos serão o ganho de eficiência, diminuição de voos desviados ou cancelados e a diminuição dos custos operacionais gerados por esse tipo de contingência”, afirma Harley Meneses, diretor sénior de Operações e Treinamento da TAM Linhas Aéreas. “A homologação reflete o nosso esforço e investimento, mas é uma conquista de todos os clientes, que contarão agora com muito mais regularidade, pontualidade, conforto e segurança para viajar conosco ao Rio de Janeiro”.

A TAM adoptou o RNP-AR em todos os pousos domésticos no Santos Dumont no corrente mês de Janeiro de 2016. Com a tecnologia, as aproximações no aeroporto poderão acontecer com “teto” mínimo de 100 metros de altitude.

O que é a aproximação RNP?

Do original em inglês Required Navigation Performance, a ‘Performance de Navegação Requerida’ é um novo tipo de navegação por performance que permite à aeronave voar uma trajetória específica entre dois pontos tri-dimensionais numa certa aérea com grande nível de precisão e fiabilidade em relação ao solo, incluindo trajectórias curvas. Muito similar ao sistema RNAV, o RNP requer somente um monitoramento especial no cockpit, acompanhado via satélite que permite à aeronave voar aproximações de instrumentos em áreas montanhosas e com baixa visibilidade

Origem do sistema de Performance de Navegação Requerida  (*)

Em 1996, a Alaska Airlines tornou-se a primeira linha aérea do mundo a utilizar uma aproximação RNP, indo até o Gastineau Channel, Juneau, Alaska. O comandante da Alaska Airlines, Steve Fulton e o comandante Hal Anderson desenvolveram mais de 30 aproximações RNP para as operações da linha aérea.
Em 2005, a Alaska Airlines tornou-se a primeira a utilizar aproximações RNP no Aeroporto Nacional Reagan para evitar tráfego. Em Abril de 2009, a Alaska Airlines tornou-se a primeira a receber aprovação da FAA para validar as suas próprias aproximações RNP. Em 6 abril de 2010, a Southwest Airlines adoptou o sistema RNP.

Desde 2009, os reguladores no Peru, Chile e Equador desenvolveram mais de 25 procedimentos de aproximação RNP-AR, desenhados em conjunto com a LAN Airlines. Os benefícios incluem redução na emissão de gases e acessibilidade melhorada para aeroportos em regiões montanhosas. O uso de aproximações RNP-AR em Cuzco, próximo a Machu Picchu, no Peru, reduziu os cancelamentos por más condições atmosféricas em 60 por cento nos voos operados pela LAN.

  • (*) Dados Wikipédia

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica