TAM reduz capacidade em 10% e despede trabalhadores

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A TAM Linhas Aéreas, companhia brasileira integrada no grupo latino-americano de aviação comercial LATAM Airlines, anunciou nesta segunda-feira, 20 de Julho, uma redução gradual de suas operações no mercado doméstico que será, aproximadamente, de 8% a 10%, o que provocará o despedimento de um número ainda indeterminado de trabalhadores.

Um comunicado distribuído pela companhia, em São Paulo, refere que a decisão de “realizar adequações em sua malha doméstica” resulta da execução do seu “plano de desenvolvimento sustentável e crescimento no Brasil de longo prazo”.


“Diante de um cenário económico desafiador no País, provocado pelo aumento da inflação e pela alta do dólar em relação ao real, resultando numa desaceleração do setor aéreo, a TAM começa, a partir de agora, uma redução gradual de suas operações no mercado doméstico que será, aproximadamente, de 8% a 10%”, destaca a nota de imprensa.

“Isto implica na revisão do guidance de capacidade (ASK) no mercado doméstico brasileiro de 0% para uma contração de 2% a 4% em comparação com 2014”, explica a TAM.

A empresa vem adotando várias medidas para que esta ação tenha o menor impacto possível em seus colaboradores. Entretanto, a estimativa é que o quadro total seja reduzido em menos de 2%, já incluindo a rotatividade natural da empresa.

No que se refere ao pessoal que trabalha na companhia, o comunicado da TAM diz que “não haverá impacto nas equipes de tripulação, dado os planos de crescimento de médio prazo”. Contudo deixa antever que noutros sectores haverá despedimentos. É o que se conclui da frase em que afirma que “a companhia dará apoio aos colaboradores impactados por meio de consultorias especializadas em recolocação profissional”.

A TAM diz que irá garantir o melhor atendimento aos seus clientes e que não deixará de operar em nenhum dos destinos onde hoje está presente.

 

Desaceleração no sector do transporte aéreo no Brasil

O setor aéreo brasileiro tem apresentado desaceleração da demanda, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Adicionalmente, dados do relatório ‘Focus’ do Banco Central do Brasil do passado dia 10 de Julho indicam que o mercado projeta uma retração ainda maior do PIB brasileiro em 2015, com estimativa revisada de queda de -1,3% para -1,5%. Também estimam que a inflação deverá fechar o ano acima dos 9% e o dólar deve manter a tendência de alta em relação ao real.

 

“A TAM está tomando esta medida para enfrentar um contexto econômico difícil no Brasil, por isso se faz necessário buscar ajustes de malha sem prejudicar a conectividade dos nossos passageiros e fortalecendo ainda mais a nossa competitividade no País”, afirma Claudia Sender, presidente da TAM S. A., citada no comunicado distribuído pela companhia.

“Seguimos acreditando na retomada do crescimento do nosso País e essa adequação não afeta a estratégia de longo prazo da empresa, que inclui a renovação da frota, o projeto de estudo de viabilidade do ‘Hub Nordeste’ e de contínuo fortalecimento dos hubs (centro de conexões) de Brasília e São Paulo/Guarulhos”, completa.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

KC-390 da FAP ganha prémio mais importante em festival internacional no Reino Unido

Um avião KC-390 Força Aérea Portuguesa (FAP) foi distinguido...

Pilotos da TACV marcam greve de uma semana partir de 24 de julho

Os pilotos da TACV – Transportes Aéreos de Cabo...

Governo reuniu-se com a ANA para preparar o projeto do Novo Aeroporto de Lisboa/Luís de Camões

O ministro das Infraestruturas e Habitação e o secretário...