TAP volta a Caracas em dezembro com aeronave e tripulação próprias

A TAP Air Portugal vai retomar no próximo dia 15 de dezembro, as ligações regulares do Aeroporto Humberto Delgado/Lisboa para o Aeroporto Internacional Simón Bolívar, em Maiquetia, no Estado Vargas, a norte da capital da Venezuela, que é o aeroporto principal do País e que serve a cidade de Caracas, a cerca de 40 quilómetros.

“A TAP vai retomar a operação para Caracas, na Venezuela, a partir de 15 de dezembro, com dois voos por semana. A ligação entre Lisboa e Caracas assegurada pela transportadora aérea nacional estava suspensa desde fevereiro deste ano”, pode ler-se no comunicado emitido hoje pela companhia aérea.

O documento adianta que a partir de dezembro “a TAP passa a realizar dois voos por semana entre as capitais de Portugal e da Venezuela, às terças e sextas, com partida de Lisboa às 10h00 e chegada a Caracas às 14h40”.

“No sentido contrário, os voos da TAP vão partir da Venezuela às 17h10, chegando ao aeroporto Humberto Delgado [em Lisboa] às 05h15 do dia seguinte (horas locais)”, segundo a companhia.

A empresa adianta ainda que “os voos vão ser operados com tripulação TAP, num avião A330-900neo com capacidade para 298 passageiros”, estando já abertas as vendas de passagens ao público.

No entanto, a empresa refere que “o plano de retoma de operações da TAP será ajustado sempre que as circunstâncias o exijam, face à dinâmica da evolução das imposições e restrições dos vários países, em virtude da evolução da pandemia, bem como da evolução da procura”.

 

Aviões da TAP Air Portugal não voam para Caracas desde outubro de 2017

A TAP Air Portugal deixou de voar para Caracas com tripulações e equipamento próprios em outubro de 2017, altura em que alegou não ter aviões e tripulantes em número suficientes para honrar os seus compromissos com os utentes da rota da Venezuela. Entretanto, desde agosto desse ano, os aviões da companhia de bandeira portuguesa faziam no voo de regresso a Lisboa uma escala intermédia na ilha de Curaçau, nas Antilhas Holandesas, onde as tripulações eram substituídas, após um incidente de segurança na cidade de Caracas, situação agravada pela instabilidade política-social que se vivia no País Bolivariano (LINK notícia relacionada).

Em outubro de 2017 a TAP contratou a companhia portuguesa Euro Atlantic Airways (EAA) para voar na linha, utilizando aviões Boeing 767-300ER, serviço que durou até 11 de fevereiro deste ano quando transportou para Caracas a comitiva do líder opocionista a Nicolas Maduro, o presidente da Assembleia da República e autodenominado presidente Interino da Venezuela, Juan Guaidó, que regressava de uma viagem a diversos países europeus. O voo realizado pela EAA era um voo TAP, pelo que a companhia de bandeira portuguesa foi sancionada com a suspensão de voos por 90 dias, uma decisão tomada pelo Governo da República Bolivariana da Venezuela.

Entretanto, chegou em março o período de confinamento devido à pandemia e desde fevereiro deste ano que não se realizam voos regulares de Portugal para Venezuela. Tem havido voos de repatriamento com aviões comerciais portugueses e espanhóis, que têm transportado passageiros nas duas direções.

A situação parece estar esclarecida e o anúncio da TAP da retoma das operações, feito nesta sexta-feira, dia 4 de setembro, é prova disso.

 

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica