Comissão Europeia aprova plano de negócios da nova companhia aérea italiana

Margrethe Vestager, comissária para a Concorrência no executivo europeu (nossa imagem de abertura), anunciou que a Comissão Europeia aprovou o plano de negócios apresentado por Fabio Lazzerini, presidente da Comissão Executiva da holding Alitalia Newco, que terá a maioria do capital da nova companhia aérea ‘Italia Trasporto Aereo (ITA)’, que irá substituir a Alitalia.

Segundo a imprensa italiana deste fim-de-semana o plano de negócios apresentado pelo CEO da ITA delineia os direitos de transferência e compra da nova empresa aérea, incluindo os que são provenientes da Alitalia, companhia que ainda está em funcionamento, tais como pilotos, tripulantes de cabina, aviões, e slots de aeroporto.

A Alitalia, até agora companhia aérea de bandeira da Itália, está em bancarrota, desde há vários anos, aguentando-se com injeções de capital de entidades públicas e encontra-se presentemente sob administração de uma comissão extraordinária nomeada pelo governo, credores e autoridades judiciais.

De acordo com o ministro da Economia italiano, Daniele Franco, Roma espera alcançar a ‘luz verde’ nesta semana, para iniciarem-se os trâmites legais que levarão ao encerramento definitivo da Alitalia e à abertura da ITA Italia Trasporto Aereo.

Para Bruxelas, assinala também a imprensa italiana, neste fim-de-semana, falta apenas um item, que para alguns analistas financeiros não será o mais simples do processo, mas que o governo diz estar apto a confirmar: demonstrar a independência da nova companhia aérea em relação ao Estado italiano. Para tal, a ITA planeia formar uma aliança com uma transportadora estrangeira, disseram fontes próximas do governo de Roma.

 

O mercado entre a Itália e os Estados Unidos da América sempre foi relativamente lucrativo para a antiga Alitalia. Em 2019, a transportadora transportou apenas 10 milhões de passageiros, mas todos os anos gera aproximadamente 3,5 mil milhões de euros em receitas provenientes de operações de longo curso. Há especulações constantes de que a Delta poderá formar uma aliança consolidada com a nova companhia aérea italiana, no entanto, a expectativa geral é de que qualquer eventual companhia aérea norte-americana possa tomar uma posição acionista na ITA.

A nova companhia aérea italiana deverá começar a operar com um quadro de entre 4.500 a 5.000 empregados com até 60 aeronaves, a maioria dos quais virá da Alitalia. A companhia aérea espera também ter mais de 75 aeronaves até ao início de 2022.

No seu anúncio, a Comissária Europeia da Concorrência, Margrethe Vestager, declarou que dará luz verde na condição de que a ITA não tenha uma participação maioritária na sua divisão de assistência em terra ou manutenção.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica