Bem-vindo, !|Sair

Companhias europeias programaram mais 655 voos para o Brasil durante a ‘Copa do Mundo’

As companhias aéreas filiadas na AEA, associação europeia de companhias de rede, entre as quais a TAP, depois de anos de “consolidação e racionalização”, regressam este Verão à expansão de capacidade, aumentando a oferta em dez milhões de lugares, com o Mundial de Futebol do Brasil a suscitar a programação de 655 voos adicionais, além de voos ‘ad-hoc’.

A informação foi avançada hoje pela AEA, e está editada em português pela agência de notícias ‘PressTUR’. A associação assinala tratar-se de uma mudança de perspectiva “indicativa” de aprofundamento da recuperação do sector. “Muitas companhias fizeram o seu trabalho de casa e, após várias épocas de consolidação e racionalização das suas redes, estão de novo a aumentar capacidade”, diz a responsável de pesquisa da AEA, Sue Lockey, citada em comunicado da associação, no qual é indicado que as 30 associadas da AEA terão neste Verão IATA (de finais de Março a finais de Outubro) mais 5,5 milhões de lugares em voos intra-europeus e mais 4,5 milhões em voos intercontinentais.

As suas associadas, especifica a informação, vão fazer neste Verão 330 mil voos intercontinentais, mais 15,5 mil que no período homólogo de 2013, com “o mais forte aumento” a ser nas ligações com a América Central e do Sul, “em parte impulsionado” pelo Mundial de Futebol no Brasil.

“No total, as companhias membro da AEA estão a planear operarem 655 voos adicionais”, indica o comunicado, acrescentando que além dessa capacidade extra, várias associadas também estão a planear voos ‘ad-hoc’ para o Brasil. Assim, diz o comunicado, as companhias vão aumentar em 6% as ligações transatlânticas, enquanto os serviços de e para Ásia, Australásia e África aumentam 2%.

A TAP é uma das companhias que contribui para esse aumento, com a particularidade de o fazer numa perspectiva não sazonal, pela introdução das rotas Manaus – Belém e Bogotá – Cidade do Panamá.
Em relação aos voos intra-europeus, a AEA refere que vão ser 1,9 milhões, mais 14,5 mil que há um ano.

A maior expansão, acrescenta, será nas ligações com a Europa de Leste, em 7%, uma área onde também a TAP está a reforçar, com a introdução, por exemplo, São Petersburgo, Talin e Belgrado.

As maiores expansões, depois da Europa de Leste, são nas ligações com a Turquia (que também tem mais ligações com Lisboa), em 3,8%, e Escandinávia (onde a TAP também tem um novo destino: Gotemburgo), com +3,3%, especifica a AEA.

Apesar de assinalar a mudança de ‘modo’ das suas associadas, de ‘consolidação e racionalização’ para ‘expansão’, a AEA, através do seu CEO, Athar Husain Khan, reclama que as condições de mercado permanecem “desafiadoras”, porque as companhias aéreas continuam a ver-se confrontadas com “fardos de regulação desnecessários ou questões de infra-estrutura que enfraquecem a sua competitividade internacional”.
Athar Husain Khan defende, aliás, que com as eleições europeias ‘à porta’ é o momento de ‘puxar’ pela “criação de uma política de aviação que assegure a sustentabilidade da indústria da aviação”.

Anualmente, as 30 companhias associadas da AEA, de que as maiores são a Lufthansa, a Air France, a British Airways, a Turkish Airlines, a KLM e a Iberia, transportam 400 milhões de passageiros e 5,5 milhões de toneladas de carga.

A frota conjunta das companhias associadas na AEA eleva-se a 2.550 aviões que voam para 600 destinos em 170 países, com uma média de 11 mil voos por dia. Empregam directamente 370 mil pessoas e geram um volume de negócios de cem mil milhões de euros.

 

  • Imagem do Aeroporto de Frankfurt, na Alemanha – Foto: Newbie Runner/Creative Commons

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica