Helicóptero em que morreu Boechat não podia transportar passageiros

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O helicóptero que caiu nesta segunda-feira, dia 11 de fevereiro, em São Paulo, matando o jornalista Ricardo Boechat e o piloto Ronaldo Quatrucci, pertencia a uma empresa não autorizada a transportar passageiros, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), revelou o jornal ‘Folha de S. Paulo’ (LINK notícia relacionada).

A empresa ‘RQ Serviços Aéreos Especializados Ltda.’ está habilitada para fazer fotografias e filmagens aéreas, e reportagem, que integram os denominados Serviços Aéreos Especializados (SAE). Em nota, a ANAC informa que, além das citadas, qualquer outra atividade remunerada não poderia ser prestada. “Tendo em vista essas informações, a ANAC abriu procedimento administrativo para apurar o tipo de transporte que estava sendo realizado no momento do acidente”, afirma a nota da autoridade nacional.

De acordo com a agência, o helicóptero, da fabricante norte-americana Bell Helicopter, estava em situação regular, com “Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido até maio de 2023, e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia até maio de 2019”. As licenças e habilitações do piloto da aeronave também estavam válidas.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

TAP Air Portugal retomou rota direta entre a Venezuela e a ilha da Madeira

– Cerimónia oficial e decoração a preceito na zona...

TAP Air Portugal terá 95 voos semanais para o Brasil no mês de julho

Uma delegação da TAP Air Portugal, liderada pelo seu...

Teste de táxi aéreo elétrico pode definir novo tipo de transporte para peregrinos do Hajj, na Arábia Saudita

Num movimento histórico, a Arábia Saudita conduziu com sucesso...

Instituto Superior de Aeronáutica e Turismo de Cabo Verde instalado na ilha do Sal

A Universidade Técnica do Atlântico (UTA) apresentou publicamente na...