LATAM Brasil coloca à venda os novos voos de São Paulo para as Malvinas

A LATAM Airlines Brasil já está a comercializar o seu novo voo semanal entre São Paulo/Guarulhos e o Aeroporto de Mount Pleasant (Ilhas Falklands/Malvinas), que será operado a partir de 20 de novembro deste ano e que contará com uma escala mensal em Córdoba, na Argentina. As viagens serão operadas com aeronaves Boeing 767-300ER com capacidade para 191 passageiros em Classe Económica e para 30 passageiros em Executiva Premium.

Conforme o ‘Newsavia’ noticiou, a LATAM Airlines Brasil foi escolhida, em julho deste ano, pelo Governo das Ilhas Falklands para operar o novo voo após um processo de licitação conduzido pelos governos do Reino Unido e da Argentina para criar uma nova rota internacional para Mount Pleasant (LINK notícia relacionada).

“Com o novo voo da LATAM para Mount Pleasant, dobraremos o número de voos comerciais para as ilhas, que terão acesso direto ao nosso hub de Guarulhos, em São Paulo, de onde oferecemos conexões para destinos na América do Sul, América do Norte, Europa, África e Ásia. Temos orgulho de ser o único grupo de companhias aéreas a conectar com o mundo alguns dos mais icónicos destinos insulares da América do Sul”, afirma Nicolás Salazar, vice-presidente do Grupo LATAM Airlines, responsável pelas redes de voos.

O Grupo LATAM Airlines opera voos para 143 destinos em 25 países, oferecendo conectividade internacional para as atrações mais remotas da América do Sul, incluindo a Ilha de Páscoa (Chile) e as Ilhas Galápagos (Equador) no Pacífico, até Cartagena (Colômbia), Cusco (Peru) e as cataratas de Foz do Iguaçu na fronteira Brasil-Argentina.

 

Horários dos voos entre São Paulo e Mount Pleasant em horas locais

Duas vezes por mês, a LATAM Airlines Brasil operará diretamente a ida e a volta entre São Paulo e Mount Pleasant, sempre às quartas-feiras. O voo de ida (LA8210) sairá de Guarulhos às 09h30 e pousará em Mount Pleasant às 14h35, em uma viagem prevista de cinco horas e cinco minutos de duração. O voo de retorno (LA8211) descolará às 16h50 e pousará em Guarulhos às 21h35.

Na segunda quarta-feira de cada mês, o voo de ida (LA8208) partirá de Guarulhos às 06h50 e realizará uma escala em Córdoba (Argentina) onde é esperado às 10h15, e de onde descolará às 11h40 para pousar em Mount Pleasant às 15h05. O voo de retorno Mount Pleasant-São Paulo será operado diretamente nesse dia.

Na quarta-feira seguinte, o voo de ida São Paulo-Mount Pleasant será operado diretamente nesse dia (descola de Guarulhos às 06h50 e aterra em Mount Pleasant às 11h55), enquanto o voo de retorno (LA8211) descolará de Mount Pleasant às 13h45 e realizará escala às 17h25 em Córdoba, de onde descolará às 19h00 para chegar em Guarulhos às 21h50.

O voo inaugural da nova rota, previsto para o dia 20 de novembro de 2019, entre São Paulo/Guarulhos e Mount Pleasant, nas ilhas Falklands/Malvinas, realizará escala em Córdoba, enquanto o voo de retorno será operado diretamente entre Mount Pleasant e São Paulo.

 

LATAM Airlines já opera para Mount Pleasant do Chile com escala na Argentina

O Grupo LATAM Airlines opera desde 1999 um voo semanal entre Punta Arenas (Chile) e Mount Pleasant,
com escala mensal em Río Gallegos (Pantagónia Argentina), 
como parte de um decreto assinado pelos governos do Reino Unido e da Argentina. 

 

Um conflito armado que durou três meses e custou mais de 900 vidas

As Ilhas Falklands são um território ultramarino na Antártica sob jurisdição e administração de uma potência europeia. O Reino Unido marca presença nas ilhas, no Oceano Atlântico, zona de invernos rigorosos no Sul da Argentina, que, ao longo dos últimos dois séculos tem sido reivindicada por este País, como parte da província ‘Terra do Fogo, Antártica e Ilhas do Atlântico Sul’.

Em 1982 o Governo de Buenos Aires, dominado então pela Junta Militar que governava a Argentina, decidiu invadir as ilhas e tentar a sua reconquista. Contudo, os militares invasores, com pouca preparação e equipamentos ultrapassados, foram expulsos pela Marinha e Força Aérea do Reino Unido, chegados muitos dias depois ao território insular. Um conflito que terminou com baixas importantes para ambas as partes. Durou entre os dias 2 de abril e 4 de julho de 1982, tendo a Argentina registado 649 baixas, o Reino Unido 255 e mais três mortos entre a população civil.

Presentemente as ilhas têm um base militar com equipamentos modernos e militares permanentes que são deslocados da Grã-Bretanha. As ilhas são abastecidas por via marítima, e a movimentação de militares e civis é da responsabilidade da Força Aérea Britânica, através de aviões de transporte militar (Airbus A400 Atlas ou C-130J Hercules), e da companhia aérea Air Tanker que tem uma frota de Airbus A330-200 MRTT preparados para reabastecimento logístico, transporte de individualidades e missões humanitárias internacionais e para transporte de passageiros (291 assentos) e de carga (43 toneladas) para as ilhas Falkland/Malvinas, baseados em Brize Norton, a maior base da RAF (Royal Air Force) em Oxfordshire.

Os aviões de apoio logístico e de transporte de militares da RAF antes faziam uma escala técnica para reabastecimento na ilha de Tristão da Cunha, outra possessão ultramarina do Reino Unido no Atlântico Sul, entre os continentes africano e americano. Desde há vários meses que essa escala passou a ser feita nas ilhas de Cabo Verde, devido a obras de grande vulto no aeroporto de Tristão da Cunha, que só permitirão a sua utilização plena no final do próximo ano.

 

  • Foto de abertura © LATAM Airlines Brasil/Marcio Jumpei

 

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica