Metas para redução de CO₂ no Grupo Air France-KLM para 2030 aprovadas

O Grupo Air France-KLM e as suas companhias aéreas estão comprometidos com a redução da respetiva pegada ambiental como parte de uma abordagem à sustentabilidade transparente e responsável, incluindo o compromisso da Air France-KLM de reduzir o impacto do jet fuel de âmbito 1 e 3 do protocolo de emissões de combustível em 30% por tonelada de receita por quilómetro (RTK) até 2030 face a 2019. Neste contexto, o Grupo Air France-KLM, o Grupo Air France e a KLM submeteram as suas metas de redução de emissões de CO₂ e foram recentemente aprovadas pela Equipa de Validação de Metas da SBTi (*).

A SBTi aprovou as metas de redução de emissões de âmbito 1 e 3 do Grupo e confirmou que estas estão alinhadas com um objetivo bem abaixo dos dois graus centígrados, conforme determinado pelo Acordo de Paris assinado em 2015.

“O Grupo desenhou uma abordagem consistente, desenvolvida dentro da estratégia do Grupo Destination Sustainability, com o objetivo de reduzir as emissões de CO₂ e tendo por base três pilares principais: renovação da frota, combustível de aviação sustentável, medidas operacionais. A aprovação das metas pela SBTi é um elemento-chave para o Grupo garantir que a estratégia de descarbonização da Air France-KLM é consistente com os objetivos científicos”, declarou Benjamin Smith, presidente executivo do Grupo Air France-KLM.

“Perante a emergência climática, e em conjunto com todas as companhias do Grupo Air France-KLM, a Air France assume a responsabilidade e está totalmente comprometida em reduzir a sua pegada de carbono. Este ano, criámos uma estratégia à medida, a Air France ACT, assente em quatro pilares: a renovação acelerada da nossa frota, a utilização progressiva de SAF além dos mandatos franceses e europeus, o desenvolvimento de uma pilotagem eco-responsável e a implementação da intermodalidade através da nossa cooperação reforçada com os operadores ferroviários. A aprovação pela SBTi da nossa redução de emissões de CO2 até 2030 confirma a robustez do nosso roteiro de descarbonização e continuaremos a partilhar as nossas ações e resultados com os nossos clientes e o público em geral de forma transparente.”, acrescentou Anne Rigail, presidente executiva da Air France.

“Juntamente com a Air France-KLM e a Air France, a KLM tem fortes ambições quando se trata de tornar a aviação mais sustentável e equilibrar o desenvolvimento da nossa rede com o ambiente. Isto requer decisões fundamentais quanto à nossa frota, às nossas operações e ao nosso uso de combustível. As metas baseadas na ciência e a direção da redução de CO2 associada fornecem clareza e, ao mesmo tempo, implicam grandes desafios. Para torná-los viáveis, trabalhamos em estreita colaboração uns com os outros e com os nossos parceiros do setor para desenvolver soluções técnicas e inovações que apoiem a transição energética na aviação”, concluiu Marjan Rintel, presidente executiva da KLM.

 

‘Destination Sustainability’, o programa de sustentabilidade do Grupo Air France-KLM

O Grupo Air France-KLM está empenhado em reduzir o impacto ambiental das suas atividades. Para isso, o grupo estabeleceu um objetivo de descarbonização baseado em três alavancas principais, agregadas no pilar de sustentabilidade ‘Destination Sustainability’.

Estas alavancas são as seguintes:

  • Um ambicioso plano de modernização e renovação das frotas das companhias aéreas do grupo com aviões de última geração, que emitem menos 20-25% de CO₂ do que as suas antecessoras. Com o objetivo de ter 64% desses aviões de nova geração na frota até 2028, atualmente o grupo está a investir mais de dois mil milhões de euros anualmente para a aquisição de aviões Airbus A220, Airbus A320 e A321neos, Airbus A350, Boeing 787 e Embraer 195- E2, que estão entre as aeronaves mais eficientes das respetivas categorias.
  • A utilização de Combustíveis de Aviação Sustentáveis ​​(SAF). Estes combustíveis não fósseis podem ser produzidos a partir de resíduos industriais ou domésticos numa economia circular, e o SAF fornecido pela Air France-KLM não concorre com a cadeia alimentar humana ou com a alimentação animal. A Air France e a KLM foram pioneiras no uso desses combustíveis alternativos, que terão um papel fundamental na descarbonização do transporte aéreo, já que permitem reduzir as emissões de CO₂ até 80% ao longo de seu ciclo de vida. Nesse sentido, foram assinados dois contratos em novembro de 2022, permitindo ao grupo garantir 3% do objetivo de incorporação do SAF de 10% em 2030.
  • A melhoria da eficiência operacional, privilegiando trajetórias mais diretas e aplicando procedimentos que limitem o consumo de combustível (táxi monomotor, descida contínua, etc.).

Além disso, a Air France-KLM está a trabalhar com o setor de aviação em geral para acelerar o desenvolvimento de soluções inovadoras para projeto e manutenção de aviões, motores e combustíveis sintéticos, que são indispensáveis para alcançar as emissões líquidas zero na aviação.

 

(*) SBTI, uma abordagem científica em linha com o acordo de Paris

A iniciativa Science Based Targets (SBTi) é um órgão global que permite que as empresas definam metas ambiciosas de redução de emissões de acordo com a ciência climática mais recente.

A iniciativa é uma colaboração entre o Carbon Disclosure Project (CDP), o Pacto Global das Nações Unidas, o World Resources Institute (WRI) e o World Wide Fund for Nature (WWF). A SBTi avalia e valida de forma independente as metas de emissões de CO₂ das empresas com base em uma abordagem e critérios científicos.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica