Bem-vindo, !|Sair

TAP não irá mudar nada a sua operação quanto aos limites de ventos no Aeroporto da Madeira

Type Rating Airbus A320 V1, Rotate, Career Up!


Antonoaldo Neves, presidente executivo da TAP Air Portugal, disse que “não adianta mudar os limites” porque a companhia aérea portuguesa e os seus pilotos não irão baixar os seus níveis de segurança, em relação aos ventos cruzados no Aeroporto da Madeira-Cristiano Ronaldo.

Na sua primeira entrevista ao jornal ‘Expresso’, publicado neste sábado, dia 8 de setembro, na edição impressa semanal, Antonoaldo Neves diz taxativamente: “Eu não vou baixar os limites dos ventos enquanto for CEO da TAP. Não vou baixar”. O responsável pela gestão da companhia aérea portuguesa, que é também a maior operadora no aeroporto madeirense, reafirma que a TAP vai continuar a respeitar os limites atuais, que são mandatórios e que vigoram desde há muitos anos.

O jornal refere que está em causa o debate lançado para eventuais alterações aos limites atmosféricos e de vento que permitem aterrar no aeroporto da Madeira, que o regulador, a ANAC, está a analisar, a pedido do presidente da Região Autónoma da Madeira, Miguel Albuquerque. O Governo Regional defende que os atuais limites, criados nos anos 60, estão ultrapassados e deviam ser revistos, dado que estão a penalizar a economia e a mobilidade dos madeirenses. Os limites não podem ser ultrapassados por questões de segurança.

Antonoaldo Neves não abre sequer espaço para essa discussão dentro da TAP: “Conversei com os meus pilotos, conversei com os pilotos da Airbus… Isso é retórica. Houve uma pessoa que veio aqui dizer-me que ‘em média, os ventos este ano foram mais baixos que no ano passado’. Uma pessoa que pensa a aviação em médias vai causar um acidente catastrófico. O que importa é o vento no pico, que derruba o avião. A média do vento não quer dizer nada, toda a média é burra. As pessoas estão a tratar desse assunto sem seriedade. A TAP não negoceia com segurança.”

O presidente executivo da TAP respalda-se na experiência da companhia em voar para a Madeira, que levou a Airbus a convidar pilotos da TAP para fazer testes de resistência das suas novas aeronaves pousando na ilha. “Há filmes na Internet, vão observar as aterragens. É muito arriscado. Não adianta ter essa discussão sobre cancelamentos na Madeira no que diz respeito a questões meteorológicas. É uma irresponsabilidade tratar o assunto dessa forma, a TAP não vai entrar nesse jogo”, sentencia.

 

  • Foto © Luís Dória Santos




Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica