Airbus A330-200 com pintura da Star Alliance abandona frota da TAP

O Airbus A330-200 da TAP Air Portugal, matrícula CS-TOH, que voa com a pintura da Star Alliance, deixou nesta quarta-feira, dia 21 de novembro, a frota da companhia aérea de bandeira portuguesa. O avião, que tem o número de série de fábrica 181, realizou o seu último voo comercial ao serviço da TAP na rota Boston/Logan (EUA)-Lisboa, tendo partido do aeroporto norte-americano na segunda-feira, dia 19 de novembro, pelas 19h00 locais, e aterrado em Lisboa na manhã desta terça-feira, pelas 05h50 locais.

O CS-TOH, que recebeu o nome de baptismo ‘Nuno Gonçalves’ (em homenagem ao famoso pintor português do século XV), foi adquirido pela TAP à Austrian Airlines em junho de 2007. O aparelho antes de integrar a frota da companhia austríaca, onde teve o registo OE-LAO, entre janeiro de 2000 e junho de 2007, tinha sido utilizado como avião de testes pela Airbus entre agosto de 1997 e dezembro de 2000. Ao tempo estava com motores Rolls Royce, tendo mudado para Pratt & Whitney, logo que foi adquirido pela Austrian Airlines, e assim se manteve na TAP.

A saída do CS-TOH está prevista no plano de renovação e expansão da frota da companhia aérea portuguesa. O primeiro avião de longo curso que saiu foi o CS-TOJ, em abril passado, que está estacionado no aeroporto de Teruel, em Espanha, para onde foi levado pela empresa de leasing proprietária do aparelho. Será em breve desmantelado por uma empresa especializada.

Na frota da TAP estiveram durante cerca de dois anos (entre 2016 e 2017) dois aviões A330-200 (matrículas CS-TOS e CS-TOT) que foram alugados à AZUL Linhas Aéreas Brasileiras, que já retornaram ao Brasil, e que vieram para a companhia portuguesa poder abrir novas rotas para os Estados Unidos da América (LINK notícia relacionada).

Segundo informações recolhidas pelo ‘Newsavia’ o A330-200 CS-TOH está praticamente vendido e vai ficar estacionado no Aeroporto de Lérida-Alguaire, na Catalunha (Espanha), para onde viajou nesta quarta-feira, dia 21 de novembro, até o novo proprietário da aeronave resolver o seu destino. Partiu de Lisboa (voo TP9733) pelas 13h14 tendo aterrado em Lérida pelas 15h14 locais, após um voo de cerca de uma hora e 10 minutos, tripulado por pilotos da TAP.

A propósito da chegada do A330-200 CS-TOH a Lérida, as autoridades regionais locais, distribuíram um comunicado em que destacam a presença do avião (ainda com bandeira portuguesa) no Aeroporto de Lleida-Alguaire (designação em catalão), que ali ficará estacionado após este seu phase-out da frota da TAP. Foi a primeira vez que um avião de longo curso, de dois corredores (wide body), aterrou no aeroporto local, uma infraestrutura que tem sido promovida com grande entusiasmo nos últimos anos pela Generalidade de Lérida como pólo de desenvolvimento económico desta região do interior da Catalunha. Para receber o A330-200 a entidade Aeroportos da Catalunha teve de solicitar à Agência Estatal de Segurança Aérea (AESA) uma autorização especial. O maior avião que tinha aterrado em Lleida-Alguaire tinha sido um Airbus A321 da Thomas Cook (45 metros de comprimento por 34 de envergadura), mais pequeno que o A330-200 (60 metros de comprimento por 59 metros de largura de asas). Está em curso a certificação da pista, que tem 2.500 metros de extensão, para receber aviões de maior envergadura.

O Aeroporto de Lleida-Alguaire serve de base a dois aviões da companhia portuguesa Lease Fly (LINK notícia relacionada) e nele funciona ainda uma escola de pilotos da empresa BAA Training, da Lituânia.

 

  • Imagem de entrada: O Airbus A330-200 da TAP, registo CS-TOH, fotografado no Aeroporto Internacional de Miami, nos Estados Unidos da América – Foto © Rami Mizrahi/Jetphotos.net

 

 

 

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica