Moçambique poderá cancelar voos de e para países com contaminação ativa

O Governo da República de Moçambique avalia a possibilidade de cancelar voos de ou para países mais afectados pela pandemia do novo coronavírus/Covid-19, anunciou no início da noite deste sábado, dia 14 de março, o Presidente da República, Filipe Nyusi.

Falando à nação sobre a pandemia, a partir da Ponta Vermelha (residência presidencial), em Maputo, Nyusi disse que está a ser realizado um estudo sobre a evolução da pandemia atendendo principalmente os países que mantêm ligações aéreas com Moçambique.

“O grupo interministerial que trabalha neste assunto irá regularmente fornecer medidas adicionais, incluindo o estudo que estamos a realizar em relação à situação de voos de e/ou para os países em que se registam mais casos com nativos e progressivos. Vamos avaliando para ver o impacto e, depois voltaremos a dizer”, afirmou o Presidente de Moçambique.

Em caso das autoridades moçambicanas se decidirem pelos cancelamentos, Portugal poderá ser um dos países afetados com a medida, pois muitos portugueses vão e regressam do seu País, assim como da vizinha República da África do Sul, de onde chegam também voos a aeroportos moçambicanos. Estatísticas das autoridades nacionais apontam que a TAP Air Portugal embarca e desembarca, em média, 900 passageiros por semana no Aeroporto Internacional de Maputo.

A África do Sul contava, até a altura da elaboração deste artigo, com 38 casos confirmados de Covid-19, tendo o primeiro sido comunicado a 5 de março corrente, diagnosticado em um cidadão sul-africano regressado da Itália.

Em Moçambique ainda não há qualquer caso confirmado da pandemia, mas até este sábado, as autoridades de saúde local já tinham testado 10 pacientes suspeitos, dos quais uma criança de 11 meses de nacionalidade moçambicana, regressada de Portugal. Dos suspeitos, consta também um cidadão de nacionalidade sul-africana.

Mesmo sem um caso confirmado, a LAM – Linhas Aéreas de Moçambique está a adoptar, desde a última quarta-feira, dia 11 de março, medidas de prevenção e juntar alguns voos nos destinos domésticos num único, devido à redução significativa de tráfego na sequência do impacto do surto do Covid-19.

Em comunicado de imprensa, e conforme noticiámos, a companhia nacional moçambicana informou ainda, que nos percursos onde a redução do tráfego for acentuada, principalmente os de ligação com o estrangeiro, poderão ocorrer cancelamentos de voos, estando previsto o encaminhamento dos passageiros para os parceiros do mercado.

Perante esta situação, a LAM também se mostra disponível para proceder à alteração das datas de passagens de clientes que, no âmbito de procedimentos médicos relacionados com o Covid-19, tiverem sido recomendados para permanecerem em repouso.

 

  • Texto do jornalista Evaristo Fernando Chilingue, especial para o ‘Newsavia’
  • Mais notícias sobre a pandemia do Novo Coronavírus/Covid-19 – LINK

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica