Bem-vindo, !|Sair

TAP Portugal subiu 16 por cento no Aeroporto de Lisboa em Setembro

A TAP voltou a ser decisiva para o crescimento do movimento de passageiros no Aeroporto de Lisboa no passado mês de Setembro, com um aumento de passageiros 1,5 vezes maior que o tráfego total da segunda companhia que mais contribui para a evolução em alta na capital portuguesa, a low cost Ryanair.

Dados do Aeroporto de Lisboa a que o portal de turismo e viagens ‘PressTUR teve acesso mostram que Setembro foi mais um mês de crescimento a dois dígitos, em 16%, representando um aumento de aproximadamente 251,4 mil passageiros, para 1,822 milhões, que é um novo recorde para este mês de final de Verão.

As companhias que mais contaram para esse aumento foram de novo a TAP e a Ryanair, a portuguesa por um aumento de 137,9 mil passageiros e a low cost por que não operava em Setembro de 2013 e este ano teve 92,7 mil passageiros.

O aumento da TAP representou assim 54,8% do aumento total do aeroporto, enquanto o tráfego total da Ryanair equivaleu a 36,9%.

Depois da TAP e da Ryanair, os maiores contributos para o crescimento do aeroporto de Lisboa em Setembro vieram da low cost Vueling do grupo IAG (British-Iberia), com um aumento de 14,5 mil passageiros que equivale a 5,8% do aumento total, a companhia charter White, com mais cerca de 11 mil (4,4% do aumento total), a low cost Transavia, com mais 9,3 mil (3,7% do aumento total), a Emirates, com mais 6,8 mil (2,7% do aumento total), e a entrada da Air Canada, que há um ano não operava e este ano teve 4,7 mil passageiros (1,9% do aumento total), através da sus marca subsidiária Rouge

Em sentido contrário, ou seja, a penalizarem o crescimento esteve em primeiro lugar a Air France, com uma queda de 12,7 mil passageiros, pelos cancelamentos a que foi obrigada pela greve dos seus pilotos, seguida da EasyJet, segunda maior companhia em Lisboa e primeira low cost a criar uma base na capital portuguesa, com uma quebra de praticamente oito mil passageiros e que os dados a que o ‘PressTUR’ teve acesso mostram que reduziu o número de voos de e para a capital portuguesa em 5,7%% no mês de Setembro.

Ainda com quebras significativas estiveram a francesa Aigle Azur, com menos 5,6 mil passageiros e maior quebra relativa do mês (-39,3%), a Swiss, do grupo Lufthansa, em 5,2 mil passageiros, a irlandesa Aer Lingus, em 3,1 mil, e a ucraniana Ukraine Airlines, em 1,1 mil.

Decréscimos abaixo de um milhar de passageiros tiveram a canadiana Air Transat (menos cerca de 650), a Lufthansa (menos cerca de 380), a russa Transaero (menos cerca de 300), a espanhola Iberia (menos cerca de 200) e a STP Airways, de São Tomé e Príncipe (menos cerca de 80).

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica