Bem-vindo, !|Sair

Turkish confirma nova rota para Maputo a partir de 28 de Outubro

Vila Galé - NewsAvia _ Março

 

A Turkish Airlines vai inaugurar no próximo dia 28 de Outubro uma nova rota entre os aeroportos de Istambul/Ataturk e de Maputo, capital de Moçambique, com escala em Joanesburgo, na África do Sul. Confirma-se assim a notícia que tinha sido adiantada pelo NewsAvia em 25 de Fevereiro passado (LINK), que depois foi reforçada com a intenção da companhia turca em admitir profissionais residentes em território moçambicano a 22 de Março passado (LINK).

A confirmação da nova rota foi comunicada à agência noticiosa portuguesa Lusa pelo comandante de linha aérea João Abreu, presidente do Instituto de Aviação Civil de Moçambique (IACM), e divulgada em despacho da agência nesta quinta-feira, dia 2 de Abril.

A nova ligação da companhia turca terá três frequências semanais, segundo João Abreu, que espera também novidades em breve sobre o início da operação da Air France-KLM para Moçambique, adianta a Lusa.

Atualmente, a TAP é a única companhia a assegurar ligações diretas entre Moçambique e a Europa, uma vez que as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) permanecem na lista negra das transportadoras impedidas por Bruxelas de sobrevoar o espaço europeu.

 

Protocolo assinado com as autoridades aeronáuticas de França e da Holanda

No ano passado, as autoridades moçambicanas e francesas assinaram um memorando para a criação de uma ligação aérea entre os dois países.

Ao abrigo desse memorando, estão em operação três voos semanais entre Pemba, norte de Moçambique, e Dzaoudzi (na ilha de Maiote, arquipélago das Comores, no Oceano Índico), através da transportadora francesa Air Austral em ‘code-share’ com a LAM, e que poderá vir também a abrir novas rotas entre a ilha de Reunião, uma possessão ultramarina francesa no Índico, e Maputo e outros destinos moçambicanos.

Além de França, o IACM celebrou um memorando similar com a Holanda, cuja principal companha aérea, KLM, está associada à Air France.

Ao abrigo do acordo, a Air France-KLM ficou com a possibilidade de escolher três destinos em Moçambique: Nacala, Beira e Maputo.

“Da nossa parte estão criadas todas as condições”, disse João Abreu, destacando que “os acordos e memorandos estão assinados” e que a operação deverá ser anunciada mal a Air France-KLM termine os seus estudos de viabilidade. O interesse da Air France em voar para Moçambique foi anunciado em Outubro passado pelo presidente da transportadora aérea.

 

Novo Aeroporto de Nacala não está nos planos da TAP

O NewsAvia sabe que há interesse de outras companhias europeias, árabes e africanas em voar para o novo Aeroporto de Nacala, na província de Nampula, no Norte de Moçambique, que serve uma vasta área de grande desenvolvimento industrial e económico, e com grande futuro, e que poderá ser porta de entrada também para inúmeros resorts turísticos de luxo que têm sido construídos nos últimos anos, nomeadamente nas províncias de Cabo Delgado e Niassa. Quem está no terreno considera que é imperioso para o arranque que uma grande companhia aérea inicie voos da Europa diretos para Nacala, e seria bem aceite que essa iniciativa partisse da TAP, já que a LAM não tem equipamento para tal efeito, e a companhia portuguesa tem assegurado nos últimos 40 anos, de forma permanente e ininterrupta, as ligações aéreas com a Europa.

Contudo, em Lisboa a companhia contrapõe que o tráfego está no Sul de Moçambique e que seria um risco promover uma nova rota para Norte, dada a falta de aviões por parte da TAP e os riscos financeiros da operação.

De qualquer modo, para quem viajasse da Europa para o Norte de Moçambique haveria uma poupança de, pelo menos, duas horas na viagem direta, o que aliado aos transbordos em Maputo pouparia cerca de 12 horas de tempo (com mais um ou dois voos regionais de acréscimo) até chegar definitivamente às províncias de Nampula, Cabo Delgado e Niassa.

 

‘MAS – Mozambican Airlines’ terá base operacional em Nacala

Para já, temos como certa, a constituição de uma nova companhia aérea que terá base operacional em Nacala, iniciativa de um grupo de portugueses e moçambicanos, liderada pelo comandante de linha aérea Francisco Gião, e que deverá começar a voar ainda neste ano com um Airbus A320-200, com ligações regionais para Beira, Maputo, Nampula, Pemba e Tete.

A ‘MAIS – Mozambican Airlines’ foi constituída em Moçambique em 2013 e aguarda o devido licenciamento das autoridades aeronáuticas do país.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica